Economia Daesh reivindica ataque em Istambul

Daesh reivindica ataque em Istambul

O Daesh reclamou esta segunda-feira a autoria do ataque que deixou 39 mortos na noite da passagem de ano.
Daesh reivindica ataque em Istambul
Reuters
Paulo Zacarias Gomes 02 de janeiro de 2017 às 08:42
A organização terrorista Daesh, auto-intitulado "estado islâmico", reclamou esta segunda-feira, 2 de Janeiro, ter sido o responsável pelo ataque que matou 39 pessoas numa discoteca de Istambul, na Turquia, no domingo passado. 

"Prosseguindo as abençoadas operações que o estado islâmico está a desenvolver contra os protectores da cruz, a Turquia, um soldado heróico do califado atacou uma das discotecas mais famosas onde os cristãos celebram o seu feriado apóstata", refere um comunicado citado pela Reuters.

Entre as 39 pessoas mortas no ataque à Reina estão vários estrangeiros, 15 a 16 pessoas de acordo com o ministro do Interior, Suleyman Soylu, nomeadamente cidadãos sauditas, marroquinos, libaneses, líbios e israelitas. Há ainda cerca de 70 pessoas feridas, quatro das quais em estado grave.

O ataque foi perpetrado por um homem armado, que entrou nas instalações do clube de diversão nocturna e atirou indiscriminadamente sobre as pessoas que ali se encontravam a comemorar a passagem do ano para 2017.

O incidente surge numa altura em que os procedimentos de segurança em torno dos festejos de réveillon, nomeadamente nas grandes cidades europeias, foram intensificados depois do ataque com um camião num mercado de Natal em Berlim, a 19 de Dezembro, fazendo 12 mortos e 56 feridos.

(Notícia actualizada às 8:59 com mais informação)

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub