Banca & Finanças Daniel Bessa: "O responsável número um da nossa desgraça é um banqueiro central"

Daniel Bessa: "O responsável número um da nossa desgraça é um banqueiro central"

"O engenheiro Sócrates é muito responsabilizado, e não há ninguém que o responsabilize mais do que eu, mas eu vejo-o como aquele egípcio que tomou os comandos do Boeing que se precipitou sobre as Torres Gémeas", disse o ex-ministro da Economia.
Daniel Bessa: "O responsável número um da nossa desgraça é um banqueiro central"
Miguel Baltazar
Lusa 11 de julho de 2014 às 01:54

O economista e ex-ministro da Economia Daniel Bessa afirmou no Porto que "o responsável número um da nossa desgraça é um banqueiro central", cujo nome, porém, omitiu.

 

"O engenheiro Sócrates é muito responsabilizado, e não há ninguém que o responsabilize mais do que eu, mas eu vejo-o como aquele egípcio que tomou os comandos do Boeing que se precipitou sobre as Torres Gémeas", continuou Daniel Bessa.

 

O economista, que fez parte de um governo do primeiro-ministro socialista António Guterres, falava no jantar-debate promovido pela Associação Portuguesa de Gestão e Engenharia Industrial (APGEI), que teve como orador convidado o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa.

 

Daniel Bessa disse que "já o Boeing ia a caminho das Torres Gémeas e ele (José Sócrates), no cumprimento de um guião qualquer, sentou-se ao comando, acelerou quanto pôde e, connosco lá dentro, enfiou-se contra as Torres Gémeas".

 

"É um destino, não tem nada de mal, cada um cumpre a sua função na vida e portanto ficará para a história por isso. Mas essa não é a responsabilidade maior. A responsabilidade maior é do mentor, não é do executante, e o mentor esteva no Banco de Portugal", prosseguiu Daniel Bessa, fazendo rir a assistência.

 

Segundo concluiu o economista, o mentor "disse que a partir da entrada no Euro, uma pequena economia aberta e financeiramente integrada, no regime de moeda única, não tem restrições financeiras. Endividar até sempre".

 

Bessa referiu-se antes a Carlos Costa como sendo "um banqueiro central atípico, que pensa nas questões da economia, do desenvolvimento e do futuro", referindo que o governador do Banco de Portugal "deu a entender" na sua conferência que "isto com consumo não é sustentável". "O caminho, é exportar, exportar, exportar", frisou




A sua opinião87
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado ruispeed 11.07.2014

o Banqueiro Central todos sabemos que é o Vitor Constancio (Socialista, claro!), quanto a essa do egipcio (Sócrates), devo manifestar o meu espanto porque este senhor também foi ministro da economia no tempo do Guterres e ele foi um dos impulsionadores da taxa bonificada (que endividou mais de metade da populaçao que hoje nao consegue pagar a casa). Daniel Bessa, tu és também um dos principais responsáveis pelo buraco onde estamos!

comentários mais recentes
Anónimo 13.07.2014

Quem são os culpados da situação do BES serão o Socrates e o Constancio ? é uma pena mas já todos esqueceram o caso Portucalem onde ate o famoso presidente da mesa da assembleia de FPF andou metido com o CDS até ao pescoço e tudo foi branqueado.

Luis 12.07.2014

Ho Luís vê lá se eu estou bem? É que agora vou pilotar um Boeing e no topo da maioria económica temos a executiva!

Julio 12.07.2014

Isto é só fumaça, porque o povo vai dar a vitória na próxima eleição, novamente ao PB(partido bancarrotas) e assim continua o loop mas creio que agora não é contra as torres mas sim todos para o Inferno(isto pq não vai haver troica que nos deite a mão).

Anónimo 12.07.2014

O que este sr. diz e totalmente verdade,mas sao estas coisas que enchem o patanhodo intentona velho de vaidade,o povo para esta gente e "esterco.Quem nao se lembra do "lacoso"burroteres,outro ABUTRE,escancara e foge,e o povo que ao deus ou ao demonio dara.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub