Economia Défice da Grécia aumenta mas fica abaixo do previsto

Défice da Grécia aumenta mas fica abaixo do previsto

Desequilíbrio das contas do Estado grego subiu para 9,1 mil milhões de euros, ficando quase 2 mil milhões de euros abaixo do fixado no acordo com a troika.
Negócios com Bloomberg 11 de maio de 2012 às 17:31
A Grécia agravou as suas contas públicas nos primeiros quatro meses do ano, mas o défice orçamental fixado ficou aquém do que está inscrito no acordo celebrado com a troika, no âmbito do segundo empréstimo internacional ao país.

Segundo dados do Ministério das Finanças da Grécia, citados pela Bloomberg, o défice do Estado, que não inclui as contas de institutos públicos e empresas estatais, totalizou 9,1 mil milhões de euros entre Janeiro e Abril, abaixo dos 11 mil milhões de euros projectados no memorando de entendimento.

Apesar de melhor que o esperado, o défice grego este aumentou face ao registado no mesmo período do ano passado: 7,4 mil milhões de euros.

A melhoria do défice ficou a dever-se sobretudo ao corte da despesa, já que o défice primário desceu para 1,68 mil milhões de euros, menos de metade do registado no período homólogo. Já as receitas fiscais, penalizadas pela recessão da economia, ficaram em 14,7 mil milhões de euros, aquém dos 15 mil milhões de euros previstos.

A Grécia comprometeu-se com uma descida do défice este ano para 7,3% do PIB. Um desequilíbrio que irá subir para 8,4% se não forem tomadas as medidas de corte de despesa previstas no acordo com a troika.

No âmbito do acordo do segundo resgate do país, o Governo grego tem que detalhar no próximo mês como vai cortar 11 mil milhões de euros na despesa. Uma tarefa difícil, dado que não há ainda um Governo depois das eleições de 6 de Maio.







A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
António Pedro 11.05.2012

Portugal está prestes a desaparecer do mapa por culpa dos espanhóis. Ajuda-nos a recuperar a nossa soberania em bit.ly/HtQiye

Anónimo 11.05.2012

Numeros aldrabados com certeza...

pub