Conjuntura Défice comercial de Portugal foi o quarto mais elevado da Zona Euro

Défice comercial de Portugal foi o quarto mais elevado da Zona Euro

As exportações de mercadorias em Portugal registaram um dos crescimentos mais fortes entre os países da Zona Euro, mas o desequilíbrio da balança comercial acentuou-se.
Défice comercial de Portugal foi o quarto mais elevado da Zona Euro
Bruno Simão
Nuno Carregueiro 15 de fevereiro de 2018 às 10:55

O défice da balança comercial de bens em Portugal agravou-se em 2017, atingindo o quarto valor mais elevado entre todos os países da Zona Euro.

 

Os dados foram publicados esta quinta-feira pelo Eurostat e mostram que apenas França, Espanha e Grécia atingiram no acumulado de 2017 um défice comercial superior ao de Portugal.

 

A diferença entre as importações e exportações de bens em Portugal atingiu 13,8 mil milhões de euros no ano passado, o que representa um agravamento do défice comercial face aos 11,2 mil milhões de euros de 2016.

 

Todos os países com um défice superior ao de Portugal também agravaram a sua balança comercial. França apresentou um défice de 79,1 mil milhões de euros, Espanha 26 mil milhões de euros e Grécia 21,5 mil milhões de euros. Fora da Zona Euro o Reuno Unido apresenta o défice mais elevado: 175,9 mil milhões de euros.

 

O agravamento do défice português ocorreu apesar do crescimento acentuado das exportações. O crescimento de 10% nas vendas de mercadorias ao exterior foi o sétimo mais elevado entre os países da Zona Euro, mas as importações também cresceram a bom ritmo (+12%), o que explica o agravamento do défice comercial.

 

No conjunto da Zona Euro foi apurado em 2017 um excedente comercial de 238,1 mil milhões de euros com o resto do mundo, abaixo do registado no ano anterior (265,2 milhões de euros). Este agravamento resultou do crescimento das importações (+9,7%) superior ao das exportações (7,1%).

 

A Alemanha contribui de forma decisiva para o excedente comercial da Zona Euro em 2017, já que o valor das exportações foi superior ao das importações em 249 mil milhões de euros, um valor em linha com o registado em 2016. As exportações na maior economia europeia aumentaram 6% e as importações subiram 8%.      

 




pub