Economia Demolição do prédio Coutinho, em Viana, lançada a concurso por 1,7 ME

Demolição do prédio Coutinho, em Viana, lançada a concurso por 1,7 ME

A empreitada de demolição do prédio Coutinho, em Viana do Castelo, foi hoje lançada a concurso público por 1,7 milhões de euros, através de anúncio publicado em Diário da República.
Demolição do prédio Coutinho, em Viana, lançada a concurso por 1,7 ME
Paulo Duarte
Lusa 25 de agosto de 2017 às 00:04
A empreitada, lançada a concurso pela sociedade VianaPolis, tem um prazo de execução de 180 dias, sendo que as propostas deverão ser apresentadas no prazo de 30 dias.

Com 13 andares, o edifício Jardim, localmente conhecido como "Prédio Coutinho", está situado em pleno centro histórico da cidade e tem demolição prevista desde 2000, ao abrigo do programa Polis, para ali ser construído o novo mercado municipal.

Em janeiro, o ministro do Ambiente afirmou que o prédio Coutinho garantiu "apoio político e financeiro para concretizar o projeto", após a conclusão do processo judicial.

Desde 2005 que a expropriação do edifício está suspensa pelo tribunal devido às cinco ações interpostas pelos moradores a exigir a nulidade do despacho que declarou a urgência daquela expropriação.

A atividade desta sociedade tem sido consecutivamente prolongada face ao impasse no processo judicial que aguarda decisão do Tribunal Constitucional (TC) para onde recorreram os moradores no edifício após decisão desfavorável do Supremo Tribunal Administrativo (STA).

Atualmente a VianaPolis, detida a 60 por cento pelo Estado e a 40 por cento pela Câmara local, já é detentora de 70 das 105 frações do prédio, sendo que a aquisição de 54 frações resultou de acordos amigáveis, e 16 de processos litigiosos.

O prédio já chegou a ser habitado por 300 pessoas, restando hoje cerca de 20 moradores.



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 25.08.2017

Mercado?As feiras estão em vias de extinção.Mercado sem capacidade de estacionamento, gratuito, pergunto?Grandes incendios em 2003 e 2005? devastaram a serra de Viana, as zonas urbanizadas deveriam distar 300 metros das florestação. Alguém se preocupa?

Anónimo 25.08.2017

Finalmente! Agora já só falta demolir metade das periferias de Lisboa e Porto com construção de pato-bravo igual ou pior que este prédio Coutinho.

Paulo Reis 25.08.2017

Parece um prédio que foi construido em Torres Vedras. Só que, ao contrário deste, em Torres Vedras ningém quiz saber o porquê..........