Conjuntura Desempregados inscritos nos centros de emprego continuam a diminuir

Desempregados inscritos nos centros de emprego continuam a diminuir

O Algarve destoa da tendência generalizada de descida, registando mais 40,3% de inscritos face ao mês de Outubro.
Desempregados inscritos nos centros de emprego continuam a diminuir
Bruno Simão/Negócios
Negócios 21 de dezembro de 2016 às 13:13

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego mantém a tendência descendente. Ao todo, no mês de Novembro, estavam registados 486.434 desempregados, valor mais baixo em termos homólogos e também o mais baixo desde Março de 2009.

De acordo com os números divulgados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), no mês passado o número de desempregados inscritos baixou 0,8% em cadeia e 11,6% em termos homólogos, para os 486.434.

A redução do número de inscritos, consistente com o desemprego medido pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), fez-se sentir em todas as regiões à excepção do Algarve, onde havia mais 40,3% de pessoas desempregadas face a Outubro. Contudo, relativamente a Novembro de 2015 o número representa um recuo de 11,9%. Já o Norte, Centro e Lisboa e Vale do Tejo dão conta de contracções mensais entre os 2,4% e os 2,7% e homologas entre os 10,7% e os 16,4%.

Por grupos de profissões, estão em contraciclo com a tendência geral de redução mensal os trabalhadores dos serviços pessoais, de protecção e segurança e vendedores (+1,6%), os trabalhadores da agricultura e pescas (+2,7%) e os trabalhadores não qualificados (+1,1%). Em termos homólogos, contudo, a redução do desemprego registado é generalizada, o que significa que em Novembro de 2016 havia menos pessoas desempregadas e inscritas no IEFP à procura de emprego.

 
Os números disponibilizados pelo IEFP não permitem tirar conclusões precisas sobre o motivo desta descida contínua do número de inscritos. Pode significar que os desempregados inscritos arranjaram emprego, que desistiram da sua inscrição nos centros de emprego (que só é obrigatória para quem recebe subsídio, cuja taxa de cobertura tem estado em níveis historicamente baixos) ou que foram colocados em programas de formação organizados pelo próprio IEFP.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Pois 21.12.2016

Mais azia para o Tecno-666

Silva António 21.12.2016

Janeiro e Fevereiro terminam os Estágios no âmbito do PEPAC e centenas de jovens vão ficar no desemprego. Por onde anda o Bloco de Esquerda que no tempo do Passos achou uma injustiça. O que fez até hoje e que medidas propôs. Gostaria de conhecer.

Trabalhador 21.12.2016

Portugal caminha no rumo certo. Paulatinamente o desemprego vais descendo todos os meses. Novas empresas estão a nascer como cogumelos. Claro que iremos continuar com muitos problemas. Mas este governo tentará soluciona-los. Aqueles que digam respeito ao povão. Quanto ao capital que se amanhem.

Richard 21.12.2016

Contact Kayzed Consultants


Kayzed Helps the organization in getting ISO Certification and other significance done smoothly and cost effectively. Just fill the simple form and get in touch with us for any kind of services as ISO consultancy training, certification against various standards li

ver mais comentários
pub