Economia Desemprego em França cai para o nível mais baixo desde 2009

Desemprego em França cai para o nível mais baixo desde 2009

A taxa de desemprego em França desceu de 9,6%, no terceiro trimestre, para 8,9% nos últimos três meses do ano passado.
Desemprego em França cai para o nível mais baixo desde 2009
Reuters
Rita Faria 15 de fevereiro de 2018 às 07:39

A taxa de desemprego em França baixou a barreira dos 9% pela primeira vez desde 2009, uma evolução que deverá impulsionar os esforços de reforma do presidente Emmanuel Macron.

 

Segundo os dados divulgados esta quinta-feira, 15 de Fevereiro, pelo gabinete nacional de estatística, o desemprego caiu para 8,9% no quarto trimestre do ano passado, o que compara com os 9,6% registados nos três meses anteriores. Nos últimos anos, o desemprego na segunda maior economia do euro tem-se mantido na casa dos 10%.

 

Entre Outubro e Dezembro, o número de pessoas sem trabalho diminuiu em 205 mil para um total de 2,5 milhões.

 

A queda registada no quarto trimestre foi a mais acentuada desde a crise financeira de 2008, e acontece depois de o presidente francês ter implementado uma reforma abrangente do mercado de trabalho no final de Setembro.

 

Nas últimas semanas, porém, o governo francês tem estado sob crescente pressão, depois de várias empresas, incluindo o Carrefour, terem anunciado cortes de empregos, aproveitando a maior flexibilidade para despedir e contratar.

 

Mas a economia também está a criar emprego ao ritmo mais acelerado desde 2007, e as pesquisas de opinião mostram que a confiança dos empresários está em máximos de vários anos desde a eleição de Macron.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
General Ciresp 15.02.2018

Estou conrente por ver q o INE vai alem fronteiras.

pub