União Europeia Desemprego em Itália mantém-se em máximos de 18 meses

Desemprego em Itália mantém-se em máximos de 18 meses

A taxa de desemprego em Itália estabilizou, continuando assim no nível mais elevado em mais de ano e meio.
Desemprego em Itália mantém-se em máximos de 18 meses
Sara Antunes 31 de janeiro de 2017 às 09:44

A taxa de desemprego permaneceu nos 12%, em Dezembro, depois de a leitura dos dados de Novembro ter sido revista em alta de 11,9%, revelou esta terça-feira, 31 de Janeiro, o instituto de estatística italiano, citado pela Bloomberg.

 

Esta evolução contrariou a estimativa dos analistas consultados pela Bloomberg que apontavam para que a taxa de desemprego descesse dos 11,9% reportados para os 11,8%.

 

A taxa de desemprego jovem aumentou para 40,1%, o que corresponde ao valor mais elevado desde Junho de 2015.

 

A contribuir para que o desemprego continue elevado estará a incerteza em torno da economia italiana, depois de em Dezembro o primeiro-ministro, Matteo Renzi, ter apresentado a sua demissão, após o referendo que ditou o "não" às revisões constitucionais que o primeiro-ministro defendia.

 

Renzi foi substituído por Paolo Gentiloni, mas a expectativa de que Itália terá de ir a eleições brevemente aumenta os receios em torno do futuro do país. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

É importante salientar que a medição da taxa se dá pelas pessoas que não trabalham e não pelas pessoas que querem trabalhar mas não trabalham. Se você for perguntar a um jovem se ele está desempregado, ele vai dizer que sim, mas se você pergunta a ele se ele quer trabalhar ele vai dizer que não. ;)

pub