Emprego Desemprego em Portugal continuou em Agosto abaixo da média da Zona Euro

Desemprego em Portugal continuou em Agosto abaixo da média da Zona Euro

A taxa de desemprego em Portugal continuou abaixo da média da Zona Euro em Agosto. O desemprego na área do euro manteve-se nos 9,1%, tal como em Julho, sendo o valor mais baixo desde 2009. O desemprego na UE fixou-se nos 7,6%, um mínimo desde Novembro de 2008.
Desemprego em Portugal continuou em Agosto abaixo da média da Zona Euro
Miguel Baltazar/Negócios
Ana Laranjeiro 02 de outubro de 2017 às 10:40

A taxa de desemprego em Portugal, em Agosto, continuou abaixo da média dos países do euro. Neste período, a taxa de desemprego na área da moeda única foi de 9,1% - que continua a ser o valor mais baixo de Fevereiro de 2009, revela esta segunda-feira, 2 de Outubro, o Eurostat. O mesmo valor tinha sido já registado em Julho. Em Agosto de 2016, o desemprego na Zona Euro estava nos 9,9%.

Em Portugal, em Agosto, a taxa de desemprego situava-se nos 8,9%, estando assim abaixo da média da área do euro. A primeira vez em 11 anos em que a taxa de desemprego em Portugal ficou abaixo da média da Zona Euro foi em Junho.

Na União Europeia, a taxa de desemprego em Agosto fixou-se nos 7,6% - ligeiramente abaixo dos 7,7% registados em Julho -, o que representa o valor mais baixo desde Novembro de 2008. Em Agosto do ano passado, o desemprego, em média, nos países da União a 28 estava nos 8,5%, segundo o gabinete europeu de estatística.

Entre os estados-membros, a República Checa foi o país que registou a taxa de desemprego mais baixa em Agosto, seguida pela Alemanha e Malta. Por outro lado, a Grécia e a Espanha são os países que registam as taxas de desemprego mais altas na União Europeia em Agosto.

Em comparação com Agosto de 2016, o desemprego caiu em todos os estados-membros, excepto na Finlândia, onde se manteve estável. A maior queda foi registada no Chipre (de 13,1% para 10,7%), na Grécia (de 23,5% para 21,2%) e em Espanha (de 19,3% para 17,1%), segundo os dados do Eurostat.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub