Zona Euro Desemprego em Portugal abaixo da média do euro pela primeira vez em mais de 11 anos

Desemprego em Portugal abaixo da média do euro pela primeira vez em mais de 11 anos

A taxa de desemprego na região da moeda única desceu para 9,1%, em Junho, enquanto em Portugal caiu para 9%. Portugal não registava uma taxa mais baixa do que a média do euro desde Fevereiro de 2006.
Desemprego em Portugal abaixo da média do euro pela primeira vez em mais de 11 anos
Bloomberg
Rita Faria 31 de julho de 2017 às 10:12

A taxa de desemprego na Zona Euro fixou-se em 9,1% em Junho, o valor mais baixo desde Fevereiro de 2009. Este valor, divulgado esta segunda-feira, 31 de Julho, pelo Eurostat, compara com a taxa de desemprego de 9,2%, em Maio, e de 10,1% no mesmo mês do ano passado.

Em Portugal - e tal como o INE revelou na semana passada - a taxa de desemprego terá caído de 9,2%, em Maio, para 9% em Junho, o que significa que o país ficou abaixo da média dos parceiros do euro pela primeira vez em mais de 11 anos. É preciso recuar até Fevereiro de 2006 para encontrar um mês em que a taxa de desemprego em Portugal tenha sido inferior à média da região da moeda única (8,8% na Zona Euro e 8,6% em Portugal). 

Na União Europeia, a taxa de desemprego manteve-se em 7,7% em Junho, o mesmo valor registado em Maio, que é o mais baixo desde Dezembro de 2008. 

O gabinete estatístico da União Europeia estima que, em Junho, havia 18,725 milhões de pessoas sem trabalho na região, das quais 14,718 milhões na Zona Euro.

Comparando com o mês anterior, o número de pessoas desempregadas desceu em 183 mil na União Europeia e em 148 mil na região da moeda única.

Desemprego caiu em 27 dos 28 Estados-membros

Entre os 28 Estados-membros da União Europeia, as taxas de desemprego mais baixas em Junho foram registadas na República Checa (2,9%), Alemanha (3,8%) e Malta (4,1%) enquanto as mais altas verificaram-se na Grécia (21,7% em Abril) e Espanha (17,1%).

Comparando com o mesmo mês do ano passado, o desemprego caiu em todos os Estados-membros da União Europeia excepto a Estónia (os dados mais recentes mostram que o desemprego se fixou em 6,5% em Maio de 2016 e 6,9% em Maio de 2017).

As maiores quedas aconteceram em Espanha (de 19,9% para 17,1%) e na Croácia (de 13,3% para 10,6%). 


(Notícia actualizada às 10:54)




A sua opinião26
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 31.07.2017

Abriu um novo concurso para mais 2000 fúncios excedentários de carreira ali e mais outro acolá. O banco que ia despedir também já não despede nem fecha agências redundantes porque a massa do Estado já entrou mais uma vez. Sai mais um fino. A sanita do 215 está outra vez entupida com tanto lixo descartável, chamem o pessoal das limpezas... a troika chama-se depois. Viva a festa enquanto durar.

comentários mais recentes
Anónimo 01.08.2017

Como é possível o Costa despedir de Portugal os jovens sem indemnização e ainda lhes aplicar taxa aeroportuária? E o PCP continua mudo e calado, deve estar à espera de ser ultrapassado pelo BE como foi o caso das reformas de carreiras longas!l

pertinaz 31.07.2017

O COSTA E O SEM TINO SÃO BONS, MUITO BONS...!!!

Carlos 31.07.2017

Emprego em Portugal são milhões de falsos recibos verdes.

alcpf 31.07.2017

Este jornal de negócios é uma autentica porcaria e totalmente imparcial... Obviamente não transmite noticias... Cria manipulações a favor de algum partido politico parasita....
Tanto que agora até se dedica à censura...

Onde está o meu comentário, na qual eu disse que no Luxemburgo, não param de chegar portugueses todos os dias e essa é uma das razões do desemprego em Portugal descer?????

ver mais comentários
pub