Mercado de Trabalho Desemprego nos 8,5% não era tão baixo desde Abril de 2008

Desemprego nos 8,5% não era tão baixo desde Abril de 2008

Os dados do Instituto Nacional de Estatística, divulgados esta quarta-feira, 29 de Novembro, apontam para uma redução em 0,3 pontos percentuais da taxa de desemprego de Setembro em relação a Agosto. As estimativas provisórias para Outubro apontam para uma estabilização.
Desemprego nos 8,5% não era tão baixo desde Abril de 2008
Bloomberg
Filomena Lança 29 de novembro de 2017 às 11:10

A taxa de desemprego recuou para os 8,5% em Setembro deste ano, menos 0,3 pontos percentuais do que no mês de Agosto e menos 0,6 pontos percentuais em relação a Julho, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados esta quarta-feira, 29 de Novembro. Desde Abril de 2008 que a taxa de desemprego não apresentava níveis tão baixos.

 

Relativamente a Outubro, a estimativa provisória aponta igualmente para uma taxa de 8,5%, com 436,9 mil pessoas desempregadas (eram 439,8 mil em Setembro) e 4,711 milhões de pessoas empregadas (compara com 4,715 milhões no mês anterior).

 

As estatísticas indicam que em Outubro, e em relação ao mês anterior, a população empregada diminuiu em 0,3%, ou 5,8 mil, para as mulheres, em 0,1% para os adultos entre os 25 e os 74 anos (ou 2,8 mil) e em 0,4% os jovens entre os 15 e os 24 anos  (ou menos 1,1 mil). No caso dos homens contabiliza-se um aumento de 0,1%, mais dois mil empregos.

 

Já no que toca à população desempregada, a estimativa provisória aponta para uma diminuição de 0,7% em relação a Setembro, menos 2,9 mil pessoas. Comparando com três meses antes e recuando a Julho deste ano, a redução é de 4,8%, 21,9 mil pessoas.

 

A taxa de desemprego das mulheres atingiu os 9,1%, acima dos 7,9% registados entre a população masculina. Verificou-se uma diminuição de 0,1 pontos percentuais no desemprego no feminino, mantendo-se a dos homens inalterada. Por escalões etários, verifica-se que a taxa de desemprego dos jovens se situou em 25,6% e aumentou um ponto percentual em relação ao mês anterior, sendo que a taxa de desemprego dos adultos foi de 7,1% e diminuiu 0,2 pontos percentuais.

 

(Notícia actualizada às 11:30 com mais informação)




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

As reformas pararam e o despesismo com salários injustificáveis e futuras pensões disparou, iniciando a contagem decrescente para o próximo resgate à República Portuguesa. O engano ou ilusão que se viveu entre 2005 e 2010 está a ser minuciosamente replicado pelo novo governo socialista. Não tenhamos dúvidas disto. Portugal julga-se imune à quarta revolução industrial e mais uma vez opta por não participar nela ou não se adaptar a ela julgando ser possível viver como economia de elevado rendimento usando o paradigma do funcionalismo público excedentário alavancado pelo crédito bancário subsidiado e tendo uma fé inabalável no turismo.

Más noticias para os pafientos Há 1 semana

Boas noticias para os portugueses.

asdf Há 1 semana

Convido todos os bons crentes nas religiões a fazerem uma novena para pedir a cura - ou pelo menos as melhoras, dos comentadores pafiosos que aqui escrevem. Os pobrezinhos estão a sofrer dores atrozes com as boas novas para Portugal, e o Diabo - que é o seu ídolo - nunca mais chega.

Anónimo Há 1 semana

Vivemos em ilusão entre 2011 a 2015 quando entramos numa orgia de cortes e de "ir orgulhosamente além da Troika", essa ficou registada como a maior transferência de riqueza dos pobres para os ricos.

Os 70% dos Portugueses que foram roubados nesses 4 anos elegeram a "Geringonça".

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub