LEX Despejos de casas em três meses? Continua a ser impossível
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
LEX

Despejos de casas em três meses? Continua a ser impossível

Era a promessa quando foi criado o Balcão Nacional do Arrendamento, mas está longe de ser cumprida. Os advogados admitem que o procedimento está mais eficiente, mas há formalidades que travam a celeridade. No ano passado fizeram-se 160 despejos por dia.
Despejos de casas em três meses? Continua a ser impossível
A necessidade de intervenção do tribunal atrasa todo o processo, não obstante, com a nova lei, o despejo ser considerado um processo urgente
Bruno Simão
Filomena Lança 26 de janeiro de 2017 às 11:59

Em 2016 o Balcão Nacional do Arrendamento emitiu 1.931 títulos de desocupação, que o mesmo será dizer, deu luz verde para que outros tantos processos de despejo fossem efectuados. São uma média de 160 por )

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado MNLSLB10 26.01.2017

O proprietário devia poder fazer o despejo após 2 meses sem receber um pagamento.
O mercado imobiliário tem baixa remuneração e elevados impostos. Os proprietários deviam poder declarar os custos de manutenção e melhoria, que iria traduzir em mais impostos IVA.

comentários mais recentes
Johnny 26.01.2017

IMI DE 20% AO ANO AOS SENHORIOS GULOSOS PARASITAS QUE VIVEM À CUSTA DE RENDAS DE 10-20-30 CASAS
MORTE AOS PARASITAS

Maria 26.01.2017

Nem pensar colocar os meus imóveis para alugar . O estado cobra impostos altissimos, congela o valor das rendas, e quando necessitamos da justiça para tirar os caloteiros, nada faz.

Classic 26.01.2017

Estranha-se porque não se quer investir em Portugal. A simples razão é que não há justiça. Fala-se na facilidade em despedir, etc. A razão é só uma: Em Portugal quem te razão não pode fazer valer os seus direitos. É só isto.
A lei em Portugal protege sempre o incumpridor até à exaustão. Basta ver agora a questão do mal parado da banca que já vieram dizer que tem é que se acautelar os direitos dos devedores. E dos credores? Esteve acautelado o seu direito ao que é seu?
No arrendamento é o mesmo. Até as comissões de protecção de dados vêm refilar com as imobiliárias terem uma lista dos caloteiros crónicos (pasmem-se!!!). Imagine-se que se é aldrabado sempre pelos mesmos, mas nem se pode fazer uma cábula com o nome dos caloteiros!!! Isso é proibido!!! Parece uma brincadeira ou anedota mas não é...

MNLSLB10 26.01.2017

O proprietário devia poder fazer o despejo após 2 meses sem receber um pagamento.
O mercado imobiliário tem baixa remuneração e elevados impostos. Os proprietários deviam poder declarar os custos de manutenção e melhoria, que iria traduzir em mais impostos IVA.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub