LEX Despejos de casas em três meses? Continua a ser impossível
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
LEX

Despejos de casas em três meses? Continua a ser impossível

Era a promessa quando foi criado o Balcão Nacional do Arrendamento, mas está longe de ser cumprida. Os advogados admitem que o procedimento está mais eficiente, mas há formalidades que travam a celeridade. No ano passado fizeram-se 160 despejos por dia.
Despejos de casas em três meses? Continua a ser impossível
A necessidade de intervenção do tribunal atrasa todo o processo, não obstante, com a nova lei, o despejo ser considerado um processo urgente
Bruno Simão
Filomena Lança 26 de janeiro de 2017 às 11:59

Em 2016 o Balcão Nacional do Arrendamento emitiu 1.931 títulos de desocupação, que o mesmo será dizer, deu luz verde para que outros tantos processos de despejo fossem efectuados. São uma média de 160 por

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado MNLSLB10 Há 4 semanas

O proprietário devia poder fazer o despejo após 2 meses sem receber um pagamento.
O mercado imobiliário tem baixa remuneração e elevados impostos. Os proprietários deviam poder declarar os custos de manutenção e melhoria, que iria traduzir em mais impostos IVA.

comentários mais recentes
Johnny Há 4 semanas

IMI DE 20% AO ANO AOS SENHORIOS GULOSOS PARASITAS QUE VIVEM À CUSTA DE RENDAS DE 10-20-30 CASAS
MORTE AOS PARASITAS

Maria Há 4 semanas

Nem pensar colocar os meus imóveis para alugar . O estado cobra impostos altissimos, congela o valor das rendas, e quando necessitamos da justiça para tirar os caloteiros, nada faz.

Classic Há 4 semanas

Estranha-se porque não se quer investir em Portugal. A simples razão é que não há justiça. Fala-se na facilidade em despedir, etc. A razão é só uma: Em Portugal quem te razão não pode fazer valer os seus direitos. É só isto.
A lei em Portugal protege sempre o incumpridor até à exaustão. Basta ver agora a questão do mal parado da banca que já vieram dizer que tem é que se acautelar os direitos dos devedores. E dos credores? Esteve acautelado o seu direito ao que é seu?
No arrendamento é o mesmo. Até as comissões de protecção de dados vêm refilar com as imobiliárias terem uma lista dos caloteiros crónicos (pasmem-se!!!). Imagine-se que se é aldrabado sempre pelos mesmos, mas nem se pode fazer uma cábula com o nome dos caloteiros!!! Isso é proibido!!! Parece uma brincadeira ou anedota mas não é...

MNLSLB10 Há 4 semanas

O proprietário devia poder fazer o despejo após 2 meses sem receber um pagamento.
O mercado imobiliário tem baixa remuneração e elevados impostos. Os proprietários deviam poder declarar os custos de manutenção e melhoria, que iria traduzir em mais impostos IVA.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub