Ásia Detida suspeita de envolvimento em escândalo com a presidente sul-coreana

Detida suspeita de envolvimento em escândalo com a presidente sul-coreana

Foi detida na Dinamarca a filha de uma amiga da presidente da Coreia do Sul, que está no centro do escândalo de tráfico de influências que ameaça o futuro político de Park Geun-hye.
Detida suspeita de envolvimento em escândalo com a presidente sul-coreana
Reuters
Rita Faria 02 de janeiro de 2017 às 10:44

A polícia dinamarquesa prendeu esta segunda-feira, 2 de Dezembro, a filha de uma mulher que está no centro de um escândalo de tráfico de influências na Coreia do Sul, que envolve a presidente do país Park Geun-hye (na foto), avança a Reuters.

O escândalo levou ao "impeachment" de Park pelo Parlamento a 9 de Dezembro e mobilizou centenas de milhares de manifestantes para as ruas de Seul.

Segundo a Reuters, as autoridades sul-coreanas procuravam Chung Yoo-ra, de 20 anos, pela sua ligação com o escândalo em que a sua mãe, Choi Soon-sil, é uma figura central. Chung era procurada por suposta interferência criminal relacionada com o seu registo académico, e outras acusações não especificadas.

Na sequência deste caso, Park, de 64 anos, pode tornar-se a primeira líder democraticamente eleita da Coreia do Sul a ser forçada a deixar o cargo. A destituição parlamentar deve ser confirmada ou revogada pelo Tribunal Constitucional, que tem 180 dias para decidir.

"Vamos pedir a extradição de Chung com carácter de urgência", informou Lee Chul-sung, comissário-geral da Agência Nacional de Polícia da Coreia, citado pela agência noticiosa.

O escândalo de tráfico de influências baseia-se em acusações de que a presidente concordou com a sua amiga Choi em pressionar grandes empresas a fazer contribuições para fundações sem fins lucrativos que, por sua vez, apoiavam iniciativas presidenciais.

Como parte da sua investigação, os promotores estão a tentar descobrir se a Samsung pediu favores a Choi ou Park em troca de financiamento de algumas das suas iniciativas.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
}
pub