Finanças Públicas Dombrovskis: "Hoje é o dia para celebrar. Amanhã é o dia para continuar o trabalho árduo"

Dombrovskis: "Hoje é o dia para celebrar. Amanhã é o dia para continuar o trabalho árduo"

Vice-presidente da Comissão Europeia saúda a saída de Portugal do Procedimento dos Défices Excessivos e deixa um conselho: celebrar hoje, continuar a trabalhar amanhã.
Dombrovskis: "Hoje é o dia para celebrar. Amanhã é o dia para continuar o trabalho árduo"
Bloomberg
Rui Peres Jorge 16 de junho de 2017 às 11:32

Valdis Dombrovskis, vice-presidente da Comissão Europeia e responsável pelas políticas da união monetária, saúda a decisão dos ministros dos Finanças da UE (Ecofin) de aprovar a saída de Portugal do Procedimento dos Défices Excessivos (PDE) e deixa um conselho ao país: celebrar hoje, continuar as reformas amanhã.


"Vejo com satisfação que os Ministros das Finanças tenham aprovado hoje a nossa recomendação para a saída de Portugal do Procedimento de Défice Excessivo. Hoje é o dia para celebrar. Amanhã é o dia para continuar o trabalho árduo", afirmou o responsável da Comissão, numa mensagem partilhado com órgãos de comunicação social nacionais.

"É a altura certa para Portugal continuar o esforço de reformar a sua economia. As reformas são o caminho para Portugal manter este momento positivo.", acrescentou.

O Ecofin também aprovou a versão final das recomendações específicas ao país, que terão ainda de ser adoptadas pelo Conselho da UE, e que se centram em três áreas centrais: redução do défice e da dívida pública, aceleração da limpeza da banca e medidas no mercado de trabalho que fomentem a contratação sem termo e a redução do desemprego de longa duração.




A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 16.06.2017

Obrigado troika. Obrigado Pedro Passos Coelho.

comentários mais recentes
Anónimo 16.06.2017

Muita desta gente ainda não percebeu que qualquer território, pequeno, médio ou grande, rico, remediado ou pobre, vai inevitavelmente à falência quando à organização falida é atribuído subsídio para que aquela vá adiando a declaração de falência, ao posto de trabalho desnecessário ou desadequado é conferida protecção legal para que não seja extinto, ao pensionista de hoje é dado tudo mesmo que quem faça a dádiva saiba que nada sobrará para os de amanhã e ao governante irresponsável e populista é dado o poder absoluto.

pertinaz 16.06.2017

AH POIS... MAS A ESCUMALHA NÃO PENSA ASSIM...!!!

Anónimo 16.06.2017

Mais um que foi feito "confrade da ordem da azia". As farmaceuticas nunca venderam tanta pastilha.....

Anónimo 16.06.2017

Não é nada. Parece 2007. Está tudo porreiro pá!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub