Mundo Donald Trump reconhece ataques russos às eleições dos EUA

Donald Trump reconhece ataques russos às eleições dos EUA

Reince Priebus, antigo presidente do Comité Nacional Republicano, afirmou à Fox que o presidente eleito reconhece agora que os ataques informáticos durante as eleições vieram da Rússia.
Donald Trump reconhece ataques russos às eleições dos EUA
Jonathan Ernst/Reuters
Negócios 08 de janeiro de 2017 às 20:15

O presidente-eleito dos EUA, Donald Trump, que toma posse dentro de duas semanas, aceitou a conclusão da comunidade dos serviços de segurança norte-americanos que aponta para o envolvimento da Rússia em ataques informáticos com vista a perturbar as eleições presidenciais daquele país, realizadas na primeira semana de Novembro de 2016.

Segundo a Reuters, Reince Priebus, o antigo presidente do Comité Nacional Republicano, avançou, em declarações ao programa televisivo Fox News Sunday, que Donald Trump percebe que Moscovo esteve por detrás dos ataques informáticos às organizações do Partido Democrata, cuja candidata Hillary Clinton, perdeu as eleições presidenciais. "Ele aceita o facto de, neste caso particular, serem entidades na Rússia – essa não é a questão", disse Priebus à Fox.

Conforme destaca a Reuters, os comentários marcam "uma grande mudança" nas opiniões públicas de Donald Trump. O candidato republicano rejeitou, repetidamente, argumentos sobre a participação russa no cenário político eleitoral norte-americano que culminou com a sua eleição, respondendo que essas acusações vinham de oponentes políticos que tentavam minar a sua vitória.

No fundo, recordou este domingo a agência noticiosa, as declarações de Priebus são o primeiro reconhecimento de um membro sénior da equipa do presidente eleito de que Donald Trump aceitou que Moscovo esteve involvido nos ataques informáticos e na partilha pública dos emails do Partido Democrata durante a campanha eleitoral.

Sobre o mesmo tema, e no mesmo domingo, o presidente cessante, Barack Obama, em entrevista, admitiu que não calculou bem o poder dos ataques durante a corrida eleitoral. Recusou contudo ter subestimado a ameaça do mandato do presidente Vladimir Putin para os EUA.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Eduardo Há 2 semanas

Óptimo assim o Trump já pode lançar um ataque surpresa sobre a Rússia. Aproveita os meios invisíveis ao radar para destruir as principais instalações nucleares, base aéreas, sistema de misseis ar-terra. Enquanto que os submarinos americanos atacam as 3 principais bases navais russas.

pub
pub
pub
pub