Mundo Donald Trump vai participar no Fórum Económico Mundial

Donald Trump vai participar no Fórum Económico Mundial

O presidente dos Estados Unidos da América anunciou que pretende participar no Fórum Económico Mundial, que se realiza em Davos, de 23 a 26 de Janeiro.
Donald Trump vai participar no Fórum Económico Mundial

O presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, pretende participar no Fórum Económico Mundial. O anúncio foi feito por Sarah Sanders, secretária de Imprensa da Casa Branca, num comunicado, que está a ser citado pela CNBC.

O Fórum realiza-se em Davos (Suíça) de 23 a 26 de Janeiro e o tema deste ano é "Criar um futuro partilhado num mundo fracturado". Sarah Sanders refere, no comunicado, que o presidente norte-americano está ansioso por "promover as suas políticas para fortalecer os negócios, as indústrias norte-americanas e os trabalhadores americanos".

No ano passado, Donald Trump não esteve em Davos, até porque aquando da edição de 2017 Trump ainda não tinha sido empossado como presidente dos Estados Unidos. Anthony Scaramucci, como recorda a CNBC, foi quem representou a futura administração norte-americana em Davos.

Durante a campanha presidencial, Donald Trump usou de uma retórica de proteccionismo económico e apontou, muitas vezes, baterias à China.

Na edição de 2017, uma das figuras em destaque foi o presidente da China, Xi Jinping, que respondeu indirectamente à retórica do, então, presidente eleito dos Estados Unidos. Xi Jinping dirigiu o seu discurso a Donald Trump avisando na altura que não há vencedores numa eventual guerra comercial promovida por Trump. Na intervenção, o presidente da China sustentou que "ninguém emergirá vencedor numa guerra comercial" e, em sentido contrário às indicações que vêm sendo dadas por Trump, Xi Jinping apelou à "cooperação" dos líderes mundiais.

"Adoptar proteccionismos é como alguém fechar-se num quarto escuro. O vento e a chuva podem ficar lá fora, mas também o fica a luz e o ar", disse Xi. Admitindo que a economia global precisa de melhor governação, Xi Jinping sustentou em Janeiro do ano passado que os problemas da economia mundial não derivam da globalização.

"Não faz sentido" responsabilizar a globalização por todos os problemas sentidos no mundo, afirmou identificando os conflitos e tensões regionais como causadores destes problemas. Xi Jinping ironizou dizendo que a globalização económica começou por ser vista como um tesouro encontrado por Ali Babá para ser agora vista como uma "caixa de pandora".

Pelo que defendeu ser preciso enfrentar os problemas decorrentes de uma "inadequada" governação dos mercados financeiros e actualizar as regras que enquadram o comércio e investimento internacionais.




pub