Ajuda Externa Durão Barroso apela ao consenso: “Seria muito negativo que os sacrifícios fossem desperdiçados”

Durão Barroso apela ao consenso: “Seria muito negativo que os sacrifícios fossem desperdiçados”

O presidente da Comissão Europeia acredita que Portugal “vai sair desta crise mais forte”, mas deixa alguns recados. É preciso recuperar a confiança, mostrar que há consenso político e social para terminar o programa de ajustamento nacional.
A carregar o vídeo ...
Sara Antunes 06 de novembro de 2013 às 15:14

“A poucos meses do fim do programa e perante os sinais animadores, não podemos deitar tudo a perder. Seria muito negativo que todos os sacrifícios dos portugueses fossem desperdiçados porque falta um conjunto de questões políticas e sociais para completar programa de ajustamento”, disse Durão Barroso na conferência de imprensa conjunta com Passos Coelho em Bruxelas, onde o primeiro-ministro e vários ministros estiveram reunidos com responsáveis da Comissão Europeia.

 

“É possível Portugal regressar aos mercados. Mas é necessário investir na confiança”, é necessário mostrar “que as reformas são sustentáveis, mostrar aos investidores que Portugal vai honrar os seus compromissos”, acrescentou Barroso.

 

“Portugal tem vindo a cumprir com sucesso o programa de ajustamento”, mas, apesar dos “progressos notáveis” ainda há trabalho para cumprir. Durão Barroso felicitou ainda o “empenho” que o Governo de Passos Coelho “tem colocado no programa que permitirá ao país voltar aos mercados e recuperar a autonomia financeira.”

 

O presidente da Comissão Europeia realçou os “sinais de recuperação” que a economia portuguesa começou a dar, apontando para as previsões económicas que estimam uma contracção da economia portuguesa mais branda do que anteriormente previsto e apontam também para que a economia tenha deixado de contrair no segundo trimestre do ano, período em que o produto interno bruto (PIB) português cresceu 1,1% face aos três meses anteriores. 

 

“São ainda números que não estão à medida do que os portugueses poderiam esperar e desejar, mas há sinais do que pode ser uma mudança”, mas “temos de consolidar essa mudança”, sublinhou.

 

O responsável salientou ainda que uma das maiores preocupações, em relação a Portugal e a muitos países europeus, é o desemprego. Mas, apesar de ligeiros, os sinais nesta área são também positivos, com o desemprego a “regredir desde Março.”

 

E depois de referir vários indicadores, Durão Barroso diz estar confiante na saída de Portugal do programa de ajustamento. “Acredito que Portugal vai sair desta crise mais forte”, com um crescimento que terá como base “uma reforma estrutural e não ao envidamento externo.”

 

Contudo, o processo não se fica pela concretização das medidas acordadas com a troika. “Temos de criar condições de confiança em Portugal” porque um défice de confiança “não é apenas uma variável política. É uma variável para o crescimento.”

 

Daí que Barroso defenda a necessidade de Portugal “mostrar ao exterior que é capaz de cumprir” com os compromissos que assumiu. É importante que não haja qualquer dúvida quanto ao cumprimento dessas obrigações. “É essencial que Portugal não deite tudo a perder”, realçando a importância do “consenso político e social.”

 

(notícia actualizada às 15h52 com mais declarações)




A sua opinião30
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado anonimo 06.11.2013

nojo deste pulha................

comentários mais recentes
José Teigas 06.11.2013

... - ? -»- ONE 1º }- JjTeigas} =} Do not be a clown._ - Mr. José Durão Barroso - In PORTUGAL even futile - and megalomaniacs - think - be the center - of the world - no work done - worthy of of record - done. ...} ... seeing and what are the souls -} - with value credited to royalty Poor devils grimy - grubby Perky bloated of hubris.} - arrogance. Feet of clay - in leafy muddy mud - How limbo - runs in the fields. and wetlands of quicksand. ... The crisis, Big Brother and the gossips »- ONE 1º }- JjTeigas} The Big Boss }-Jornal de Negócios Online 18.12h UK - } » - » up a big 31 - In PORTUGAL - –12.56h 2º Via }- 18.05h - } To be irrelevant - … Mesmo fúteis - e megalómanos - Pensamos - ser o centro - do mundo - sem obra feita - digna desse registo - feito. ...} ... vendo bem quais são as almas -} - com valor creditado em royalty Pobres diabos encardidos - Empertigados de arrogância balofa. Pés de barros - enlameados em frondosa lama - Como o limbo - corre nos canaviais. e nos pantanais de areias movediças. ... An Effective Compliance.- Um Cumprimento Efectivo. José Júlio Teigas - OKAY - / SUN / Light ?¦¦¦ ?...} -- ? - - Very Good – 06.10.2013 – London –12.56h 2º Via }- 18.05h - Lisbon – GMT = ...» =...»

Fernando de Deus 06.11.2013

Assassino e corrupto mafioso

Orlanda Lopes 06.11.2013

até agora só não vi nada e nem espero. td em vão

Levi Moreira da Costa 06.11.2013

Um dos piores políticos do nosso país.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub