E se Merkel desse mil euros a cada família alemã para gastar no Sul da Europa?
12 Junho 2012, 16:40 por Eva Gaspar | egaspar@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
0
A proposta é de Nouriel Roubini. Provocação ou tentativa de solução? A "Der Spiegel" decidiu lançar a pergunta no Facebook. Grécia é dos destinos mais votados.
Nouriel Roubini sugeriu hoje ao Governo de Angela Merkel que emita um "cheque-viagem" de mil euros a favor de cada família alemã, na condição de que este só possa ser usado nos países europeus mais afectados pela crise.

"A loucura da poupança tem de parar. O governo precisa de reduzir impostos e aumentar salários. A Europa precisa de crescimento", argumenta em entrevista ao tablóide "Bild" , o jornal mais vendido na Alemanha.

O economista norte-americano, forte crítico da política de austeridade que diz estar a ser perversamente seguida também pelo centro da Europa, propõe ainda que a Alemanha conceda um tratamento fiscal mais vantajoso aos seus contribuintes que comprem uma casa de férias no Sul da Europa.

Diz Roubini que se Angela Merkel conseguir relançar o crescimento na periferia do euro e ao mesmo tempo lançar um plano de integração na Zona Euro que, no prazo de cinco a dez anos, garanta que a mesma moeda é secundada por políticas orçamentais e fiscais comuns, e por um sistema bancário unificado com uma autoridade de controlo central, pode aspirar a ser "presidente da nova Europa".

As sugestões de Roubini rodaram esta manhã pela imprensa e redes sociais. Provocação? Ou tentativa de solução? (O Japão, nos anos 90, fez uma tentativa semelhante de relançamento do consumo com cheques que tinham de ser "consumidos" em bens ou serviços, e não depositados).

A revista alemã "Der Spiegel" resolveu entretanto abrir o debate na sua página do Facebook: se recebesse um cheque de mil euros nos termos propostos por Roubini onde os iria gastar? As respostas são diversas, mas a Grécia surge como o destino mais votado.
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: