Américas Economia do Brasil contrai pelo sétimo trimestre consecutivo

Economia do Brasil contrai pelo sétimo trimestre consecutivo

O PIB da maior economia da América Latina contraiu 0,8% entre Julho e Setembro, prolongando uma recessão que se arrasta há dois anos.
Economia do Brasil contrai pelo sétimo trimestre consecutivo
Reuters
Rita Faria 30 de Novembro de 2016 às 12:22

O PIB do Brasil contraiu entre Julho e Setembro pelo sétimo trimestre consecutivo, prolongando uma recessão que ameaça a maior economia da América Latina.

De acordo com os dados revelados esta quarta-feira, 30 de Novembro, pelo gabinete nacional de estatísticas, o PIB contraiu 0,8% no terceiro trimestre, face aos três meses anteriores, depois de uma descida de 0,4% entre Abril e Junho.

Ainda assim, a contracção foi inferior ao esperado pelos economistas consultados pela Bloomberg, que antecipavam uma quebra de 0,9%.

Em termos homólogos – ou seja, na comparação com o mesmo período do ano passado – o PIB brasileiro encolheu 2,9%, depois de uma contracção homóloga de 3,6% no trimestre anterior.

O Governo de Michel Temer tem-se concentrado em corrigir as contas públicas, com propostas para limitar a despesa e controlar os gastos com pensões, nomeadamente através do aumento da idade da reforma.

Ainda que a confiança das empresas e dos consumidores tenha melhorado, a economia não dá sinais de sair da recessão, o que tem levado os economistas a rever em baixa as suas estimativas de crescimento para o próximo ano. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub