União Europeia Economia portuguesa com sexto maior crescimento da Zona Euro

Economia portuguesa com sexto maior crescimento da Zona Euro

O crescimento do PIB de Portugal foi bem superior ao registado em média na Zona Euro, que até abrandou ligeiramente no primeiro trimestre do ano.
Economia portuguesa com sexto maior crescimento da Zona Euro
Reuters
Nuno Carregueiro 16 de maio de 2017 às 10:13

A taxa de crescimento homólogo do PIB português, no primeiro trimestre deste ano, foi a sexta mais elevada entre todos os países da Zona Euro, revelam os dados publicados pelo Eurostat esta terça-feira, 16 de Maio.


Tal como o INE tinha revelado ontem, o PIB de Portugal cresceu 2,8% no primeiro trimestre deste ano, o que representa o ritmo mais rápido desde o último trimestre desde 2007.


Face aos três meses anteriores, o PIB cresceu 1%, o que também representa uma aceleração considerável face às taxas de crescimento dos trimestres anteriores. Nesta análise da variação em cadeia Portugal surge com a quarta taxa de crescimento mais elevada.


O crescimento da economia portuguesa ficou também bem acima do registado em média na Zona Euro, que no primeiro trimestre registou uma expansão de 1,7% face ao mesmo período do ano passado e de 0,5% contra os três meses anteriores. Alargando a análise à União Europeia, a taxa de crescimento homóloga foi de 2% e em cadeia de 0,5%.

O período entre Janeiro e Março foi o segundo trimestre consecutivo que a economia portuguesa conseguiu taxas de crescimento homólogas acima da média da Zona Euro (1,7%). O PIB da região abrandou ligeiramente, já que a taxa de crescimento tinha sido de 1,8% no último trimestre de 2016.

A Lituânia (4,1%), Letónia (3,9%), Chipre (3,3%), Espanha (3,3%) e Eslováquia (3,1%) foram os países do euro que registaram taxas de crescimento superiores a Portugal, sendo que a Holanda fez igual (2,8%). Esta lista deverá ainda aumentar, já que não são ainda conhecidos os dados do primeiro trimestre para várias economias, como o Luxemburgo, a Irlanda e Malta, que têm crescido mais do que Portugal.  

No pólo oposto está a Grécia, que é a única economia da Zona Euro que tem taxas de crescimento negativas. O PIB recuou 0,5%. Quanto às principais economias da região, a Alemanha abrandou para um crescimento homólogo de 1,7% (1,8% no quarto trimestre) e a França para 0,8% (1,2% no quarto trimestre).

Quanto à evolução em cadeia da economia portuguesa (crescimento de 1%), somente a Finlândia (1,6%), Letónia (1,5%) e a Lituânia (1,4%) conseguiram melhor.


(notícia actualizada às 10:40 com mais informação)




A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 16.05.2017

Se cada excedentário do sector público ou da banca continuamente subsidiado e resgatado fosse um "cigano", que tu tanto criticas, o país não tinha falido e estaria consideravelmente melhor e mais perto de resolver todos os seus graves problemas de equidade e sustentabilidade. Detestas ciganos porque muitos têm maus comportamentos cívicos e morais e odeias polícias, GNRs e militares que ganham mais do que tu achas ser o ideal. Mas gostas de banksters e fúncios desnecessários sindicalizados que manifestam ter essas mesmas características que tanto criticas?

comentários mais recentes
Anónimo 17.05.2017

Aumentos da despesa pública, da inflação, entrada M$$$ recapitalização/venda de bancos, promessas de investimento sem nada investido, tudo isto fez subir o PIB. Casos dos M$$$ na CGD/Novo Banco, das promessas de investimentos em M$$$ fizeram aumentar no mesmo valor o PIB. Tudo virtual para enganar.

Anónimo 16.05.2017

Este governo é medíocre. Estragou tudo o que a troika andou a fazer e impediu que mais reformas importantes fossem implementadas. As economias bálticas do leste que estavam atrás de Portugal em nível de desenvolvimento continuarão a crescer até ultrapassarem a portuguesa, tal como a Eslovénia e depois a Eslováquia fizeram. A Holanda, há muito noutro patamar, cresce o mesmo e não se deixa apanhar. Espanha sempre à nossa frente. Desempenho péssimo por culpa da geringonça. Perspectivas de futuro sombrias para os portugueses. Mais uma oportunidade perdida por culpa própria. "A Lituânia (4,1%), Letónia (3,9%), Chipre (3,3%), Espanha (3,3%) e Eslováquia (3,1%) foram os países do euro que registaram taxas de crescimento superiores a Portugal, sendo que a Holanda fez igual (2,8%). Esta lista deverá ainda aumentar, já que não são ainda conhecidos os dados do primeiro trimestre para várias economias, como o Luxemburgo, a Irlanda e Malta, que têm crescido mais do que Portugal."

pertinaz 16.05.2017

BELA FOTO MONTADA PELOS JORNALEIROS DO COSTUME...

...CONVENCER O POVÃO DEQUE JÁ ANDAMOS AOS BEIJINHOS COM O HOLANDÊS XUXA...

estouapau 16.05.2017

OS PSD.S NÃO PRESTAM MAS TÊM A MÁQUINA BEM "OLEADA", TEMOS QUE CONCORDAR!

JÁ VIRAM A VOTAÇÃO DOS COMENTÁRIOS DA TRETA?
SÓ QUE ESTE FACTO TEM O VALOR QUE TEM, ISTO É, NENUM!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub