Américas Economistas voltam a cortar estimativas de crescimento do Brasil

Economistas voltam a cortar estimativas de crescimento do Brasil

Os economistas brasileiros prevêem agora que o Brasil cresça menos de metade do que estimavam há três meses.
Economistas voltam a cortar estimativas de crescimento do Brasil
Reuters
Negócios 26 de dezembro de 2016 às 14:20

Os economistas brasileiros cortaram as suas estimativas de crescimento da economia para 2017, pela décima semana consecutiva, realça a Bloomberg. Já em relação à inflação, as perspectivas são de abrandamento da subida de preços.

 

O produto interno bruto (PIB) do Brasil deverá crescer 0,5% no próximo ano, segundo a média de estimativas dos economistas consultados semanalmente pelo banco central, citado pela Bloomberg.

 

Há três meses os economistas inquiridos estimavam uma expansão média de 1,36% em 2017.

 

Já em relação à inflação, os economistas prevêem que o índice de preços no consumidor se situe nos 4,85%, em 2017, verificando assim um abrandamento da inflação. Mas, ainda assim, com a subida de preços a ser superior à prevista pelo Governo, que é de 4,5%.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 26.12.2016

Ja toda a gente sabe que nao e bom cortar,mas e melhor cortarmos nos,e quanto mais depressa ele for feito menor sera o corte.Quando o corte e-nos imposto pela gente de fora,traz as pessoas as ruas jogarem o jogo do pau.Infelizmente temos de tudo isso ca em casa,mas nem mesmo assim aprendemos a licao

pub