Economia Eduardo Catroga diz que Medina Carreira foi um homem que "amou e honrou" Portugal

Eduardo Catroga diz que Medina Carreira foi um homem que "amou e honrou" Portugal

O ex-ministro das Finanças Eduardo Catroga disse à agência Lusa que o fiscalista Medina Carreira, que também desempenhou funções governativas na mesma área, foi um homem que "amou e honrou" Portugal.
Eduardo Catroga diz que Medina Carreira foi um homem que "amou e honrou" Portugal
Bruno Simão
Lusa 03 de julho de 2017 às 22:51

Eduardo Catroga afirmou que recebeu "com grande tristeza" a notícia da morte de Medina Carreira, hoje, aos 85 anos, num hospital de Lisboa onde estava internado há cerca de um mês.

 

"Foi uma pessoa altamente cotada, sóbrio, um óptimo ministro das Finanças no contexto da sua época", declarou.

 

Eduardo Catroga sublinhou que o antigo ministro das Finanças do I Governo Constitucional, Henrique Medina Carreira, se dedicou nos últimos 20 anos a fazer pedagogia sobre a situação económica do país, no sentido de encontrar "os bons caminhos da disciplina financeira" para a retoma do crescimento económico, "numa base sustentada".

 

Catroga considerou ainda que Medina Carreira defendia, desta forma, "a melhoria das condições de vida dos portugueses". 




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado 5640533 Há 3 semanas

Coisas que não se podem dizer do próprio Eduardo Catroga.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Medina Carreira, por ter estudado e conhecido a economia ensinada nas faculdades no que aquela tem de bom e de mau sem contudo se diplomar ou exercer como economista, não padecia das deformações profissionais daqueles. Daí o seu extraordinário grau de liberdade, de lucidez e de acutilância, ímpares em relação ao tema.

Anónimo Há 3 semanas

Este vulto do pensamento económico em Portugal só quis alertar a sociedade e educar os políticos portugueses para os perigos e falácias subjacentes ao pensamento único eleitoralista que não se apercebe que distribuir salários e benefícios a privados que não passem pelo crivo regulador e orientador das forças de mercado é tão mau para a sustentabilidade do Estado, incluindo o Estado de Bem-Estar Social, a competitividade da economia e o nível de equidade na sociedade, como distribuir subsídios e adjudicações a privados obedecendo à mesma lógica discricionária, e vice-versa. Sindicalismo selvagem de compadrio e capitalismo selvagem de compadrio são uma e a mesma coisa e encerram em si as sementes do mesmo mal. Infelizmente para os portugueses, tinha toda a razão. Aquilo em que Catroga e a EDP se transformaram era tudo aquilo que ele mais odiava.

Anónimo Há 3 semanas

Exactamente o oposto de ti... grande vendido! devias esconder a cara e andar caladinho, mas não, ainda tens a lata de vir para aqui falar dos outros...

5640533 Há 3 semanas

Coisas que não se podem dizer do próprio Eduardo Catroga.

ver mais comentários
pub