Angola Eduardo dos Santos promete transparência e critica os EUA

Eduardo dos Santos promete transparência e critica os EUA

O presidente angolano, no seu discurso do Estado da Nação, prometeu um combate mais efectivo ao crime económico e deixou críticas veladas à política externa norte-americana.
Eduardo dos Santos promete transparência e critica os EUA
Celso Filipe 17 de Outubro de 2016 às 12:19

José Eduardo dos Santos disse esta segunda-feira, 17 de Outubro, durante o discurso do Estado da Nação, que Angola perdeu seis mil milhões de dólares de receita de fiscal em resultado da queda do preço de petróleo. Num discurso longo, de 36 minutos, o presidente angolano acrescentou que o seu Governo desenhou uma "estratégia para a saída da crise" que passa pela diversificação da economia e prometeu "mais transparência na gestão da coisa pública".

Um dos aspectos mais marcantes do discurso de José Eduardo dos Santos relacionou-se com a análise que fez da política internacional. O chefe de Estado angolano criticou a política externa conduzida pelos Estados Unidos da América, nos consulados de George W. Bush e Barack Obama, a qual quis "impor os seus valores políticos com resultados adversos", tanto no Médio, como na Ásia e em África.

Neste particular, José Eduardo dos Santos fez um desafio indirecto ao futuro secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres" ao desafiar esta entidade a ter um "papel mais activo" a nível mundial.

José Eduardo dos Santos abordou as eleições no país marcadas para o próximo ano, pedindo que exista um clima de diálogo, mas não revelou o véu sobre o seu futuro político. "Estamos habituados a lidar com a adversidade e a ultrapassar obstáculos" afirmou, uma frase que pode ser entendida como um sinal de que voltará a ser o cabeça de lista do MPLA nas eleições de 2017.

O chefe de Estado angolano garantiu que estão a ser dados "passos seguros" para diminuir a dependência de Angola face ao petróleo e considerou que a situação em Angola não pode ser comparada com a de outros países. "Não podemos falar do nosso país como estivéssemos a falar de Portugal, Cabo Verde ou Senegal. A nossa história não é igual à dos outros". Esta foi, aliás, a única referência que José Eduardo dos Santos fez a Portugal.

Em nenhum ponto do discurso, Eduardo dos Santos fez qualquer "mea culpa" sobre a situação económica e financeira do país, sublinhando antes o esforço feito na "desminagem, reconstrução, reequipamento e organização do país" e atribuindo a crise a factores externo, sobretudo à "ruptura brusca do preço do petróleo".

A nível interno, o presidente angolano estabeleceu três prioridades, o combate a emigração à ilegal, a luta contra a criminalidade violenta e o combate aos crimes económicos. A este propósito, José Eduardo dos Santos, prometeu "passos mais efectivos" no "combate ao branqueamento de captais e financiamento do terrorismo", através da unidade de informação financeira. 




A sua opinião19
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado joaoaviador Há 3 semanas

Esta de combater o crime económico não deixa de ter graça. O velho, tal como o idiota anónimo traumatizado das 14H13, não consegue ver as figuras que faz nem a altura para se retirar ou estar calado. Continuam a gozar com a malta e a publicar comunicados anónimos. Até quando?

comentários mais recentes
CharlesOa Há 3 dias

7 learn how to Be the most suitable lovely women each one Man is in love with

tips about how some many people a contented charming bedroom antics? Is it only since they are successful they've found his true love? barely enough, provided the reason is they know how to make simple personal wife ple

chnlovegirl Há 2 semanas

speak to NorthBay's tension power team

an accumulation of the medical community may perhaps be impossible at the job at NorthBay medical care the previous year or two manhandling all the look whom adopts the coming of a trauma regimen. connect execute:

NorthBay's tension community (left behind

ahahhahahha Há 2 semanas

Vindo de um corrupto ahahahahahah

Beto o Camganba Há 2 semanas

Mas que bem fala este Mentiroso. O Pa desempara a loja mais a corjas dos xulos que andam atras das Camangas.Olha o teu embaixador interino e melhor papagaio.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub