Banca & Finanças Elisa Ferreira: Nem a Europa nem o euro nos protegeram dos riscos da globalização

Elisa Ferreira: Nem a Europa nem o euro nos protegeram dos riscos da globalização

Há soluções técnicas para tornar a UE e o euro escudos protectores do padrão de vida dos europeus. Falta é vontade política, diz a ex-eurodeputada e actual administradora do Banco de Portugal.
Elisa Ferreira: Nem a Europa nem o euro nos protegeram dos riscos da globalização
Miguel Baltazar
Eva Gaspar 23 de novembro de 2016 às 13:28

Elisa Ferreira considera que a União Europeia falhou na sua promessa de proteger os cidadãos dos seus países-membros dos efeitos nefastos da globalização, e que a pertença à Zona Euro, em particular, acabou por reduzir a margem de manobra dos governos para fazer face a esses riscos, sendo o resultado uma Europa com várias linhas de fractura, em vez de um território mais convergente.

 

"Sucessivamente o que temos visto é que a Europa não tem sido uma protecção para os riscos da globalização e, sobretudo no caso da Zona Euro, esta reduziu, em vez de alargar, o campo das soluções".

 

Falando a título pessoal na conferência anual do Negócios, que decorre nesta quarta-feira, 23  Novembro, em Lisboa, a ex-eurodeputada e actual administradora do Banco de Portugal disse existirem, porém, "soluções técnicas" para retomar o caminho da convergência, designadamente entre um Norte mais próspero e um Sul mais endividado e com maior desemprego. 

 

"Falta é vontade política", apontou, considerando "absolutamente essencial" avançar, no âmbito da união bancária, com um fundo comum de protecção dos depósitos, assim como com "mecanismos de protecção da dívida soberana".


A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
J. SILVA 23.11.2016

Não há pachorra. Esta gaja, andou anos e anos amancebada e pau mandado das élites europeias, queria estar na onda.., porque infelizmente nunca passou duma oportunista(gaja da direita no PS) Agora já está contra. A resolução aplicada como experiência aos BANIF e ao BES deve-se também a esta vaca.

pertinaz 23.11.2016

XI !

NÃO SABÍAMOS QUE ERA SUPOSTO !

CONVERSA DA TRETA

Camponio da beira 23.11.2016

Nem da corrupção nem da incompetencia.

Mr.Tuga 23.11.2016

Uma NULIDADE "girl" partidária...

pub
pub
pub
pub