Ásia Embaixador de Portugal na China recebe prémio de diplomata económico do ano

Embaixador de Portugal na China recebe prémio de diplomata económico do ano

Jorge Torres Pereira, embaixador de Portugal na China, foi distinguido como o melhor diplomata económico do ano. Distinção foi atribuída pela Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa.
Embaixador de Portugal na China recebe prémio de diplomata económico do ano
Negócios com Lusa 04 de janeiro de 2017 às 20:29

Jorge Torres Pereira, embaixador de Portugal na China recebeu esta quarta-feira, 4 de Janeiro, o prémio da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa para o melhor diplomata económico do ano. O prémio foi entregue durante o seminário diplomático que decorre em Lisboa.

Este prémio distingue o chefe de missão diplomática que se tenha destacado no apoio à internacionalização de empresas portuguesas e na captação do investimento estrangeiro, contribuindo para o crescimento da economia portuguesa.

Criado pela Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa (CCIP) o prémio distingue o chefe de missão diplomática que, ao longo do ano, mais apoiou a internacionalização das empresas portuguesas como explica o presidente da Câmara de Comércio, Bruno Bobone:  "o Prémio Francisco de Melo e Torres tem vindo a afirmar-se como uma referência, reconhecendo o papel fundamental que os nossos diplomatas têm na aplicação objectiva e com resultados da diplomacia económica nas empresas e na economia portuguesa."


Em declarações à Lusa, o diplomata referiu que Portugal e China têm uma parceria estratégica desde 2005, mas a partir do final de 2011, houve "um saldo qualitativo evidente" nas relações bilaterais, quando começaram os grandes investimentos chineses no país.

"Há um maior conhecimento do que é o mercado chinês para as audiências portuguesas e da importância do mercado português para os chineses. Este aumento da atenção em relação ao outro é a base mais sólida para as coisas decorrerem desta forma dinâmica", sublinhou o embaixador.

Jorge Torres Pereira referiu indicadores como o aumento do turismo, a aquisição de imobiliário em Portugal e a ideia "cada vez mais premente" de estabelecer uma ligação aérea directa entre os dois países, prevista a partir de Junho deste ano.

Também se intensificaram, nos últimos anos, os contactos políticos de alto nível, os investimentos e exportações cresceram, bem como a cooperação científica e tecnológica e académica.

Segundo o diplomata, Portugal tem procurado mostrar, junto da China, o seu interesse por estar integrado no mercado da União Europeia e a sua proximidade com países de África e da América Latina, nomeadamente os lusófonos, propondo uma cooperação trilateral - em que os dois países se juntam em projectos em países terceiros.

Com o valor de 25 mil euros, o prémio destina-se a acções de apoio à internacionalização das empresas portuguesas e na captação de investimento estrangeiro, contribuindo deste modo para a melhoria do desempenho da Missão Diplomática premiada.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 05.01.2017

AI...

NÃO VEJO UM ÚNICO CHINÊS...

pub