Economia Emigração atinge em 2016 o valor mais baixo em cinco anos

Emigração atinge em 2016 o valor mais baixo em cinco anos

Quebra das saídas para o Reino Unido e Angola ajudam a explicar o valor mais baixo dos últimos cinco anos: cem mil portugueses emigraram no ano passado.
Negócios 18 de dezembro de 2017 às 09:18

Foram cerca de cem mil os portugueses que emigraram no ano passado, o valor mais baixo em cinco anos.

Os dados do Observatório da Emigração, que baseia as suas estimativas nos dados dos países de entrada dos emigrantes portugueses - e que estão em linha com os que já tinha revelado o INE, tal como o Negócios noticiou na altura -, são analisados esta segunda-feira, 18 de Dezembro, pelo jornal Público.



Esta quebra de 9% face ao ano anterior deve-se "à diminuição, pela primeira vez, da emigração para o Reino Unido e para Angola, que eram dois dos principais países de destino e que se mantinham estáveis apesar dos outros já estarem a descer", segundo explica ao jornal Rui Pena Pires, responsável pelo Observatório da Emigração. Já a emigração para Espanha aumentou.

Apesar da diminuição, tendência que se tem mantido, o responsável considera que Portugal vai demorar a retomar os níveis de antes da crise, tal como no ano passado reconheceu o Governo. "A única coisa que poderá acelerar a descida deste fenómeno é a crise dos países de destino".

Apesar da vaga de saída de licenciados, "a emigração continua a ser maioritariamente de mão-de-obra "mesmo muito pouco qualificada", excepto para os países nórdicos.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 18.12.2017

Perante um desastre nacional uma fake news. Só falta dizer que se espera em 2017 uma melhoria para apenas 99 mil emigrantes. Uma vergonha!

abc 18.12.2017

Só 100.000 emigrantes por ano! Uau. Imaginem se fosse um descalabro, tipo 105.000!
Obrigado geringonça.

Continuem a dormir.

Anónimo 18.12.2017

Vergonha os jovens são despedidos de Portugal sem indemnização. O Luxemburgo dá sustento social aos portugueses despedidos pelo Costa. Catarina traidora.

pub