Economia Emigração para Angola surpreende ao subir 32% em 2015

Emigração para Angola surpreende ao subir 32% em 2015

Apesar da crise gerada pela quebra do preço do petróleo, a emigração de portugueses para Angola ainda subiu 32% em 2015. De acordo com o Relatório da Emigração de 2015, quase sete mil pessoas saíram para o país africano de forma permanente.
Emigração para Angola surpreende ao subir 32% em 2015
Reuters
Catarina Almeida Pereira 29 de Dezembro de 2016 às 22:13

Apesar da crise gerada pela quebra do preço do petróleo, a emigração para Angola ainda subiu 32% em 2015. O Governo, que esta quinta-feira apresentou o Relatório da Emigração relativo ao ano passado considerou a conclusão "surpreendente". 

O documento dá conta de 6.715 entradas permanentes de portugueses em Angola ao longo de 2015, o que representa um aumento de 32% face ao que foi registado no ano anterior.

De acordo com a explicação avançada pelo coordenador do Observatório para a Emigração, Rui Pena Pires, que apresentou o relatório esta quinta-feira, no ministério dos Negócios estrangeiros, estes dados são recolhidos junto das autoridades estatísticas de cada país de destino da emigração portuguesa. E baseiam-se no conceito de entrada permanente, que pode variar de país para país.

Os autores não apresentaram uma explicação conclusiva para os dados, apesar de admitirem que estes ainda não traduzam os efeitos plenos na recessão que afectou o país depois de preço do petróleo ter afundado, no final de 2015.

"É provável que em 2016 já se tenha a crise do petróleo já tenha tido um impacto um bocadinho maior", referiu Rui Pena Pires.

O relatório divulgado esta quinta-feira revela que no ano passado emigraram 110 mil portugueses. Este dado, ainda provisório, aponta para uma estagnação face ao ano anterior, se for considerada a série antiga, ou para uma ligeira redução, caso seja considerada a nova série que o Governo está a elaborar.

É, em todo o caso, um número "historicamente elevado", que os especialistas esperavam que fosse mais baixo, mas que o Governo não prevê que recue para níveis pré-crise.

O Reino Unido continua a ser o país para onde emigram mais portugueses (32 mil em 2015). Seguem-se a França (18,4 mil), a Suíça (12,3 mil) e a Alemanha (9,2 mil).

Angola é, fora da Europa, o principal país de destino, seguida de Moçambique (4 mil) e do Brasil (1,3 mil).




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub