Conjuntura Empresas optimistas apontam para crescimento de 5,3% das exportações este ano

Empresas optimistas apontam para crescimento de 5,3% das exportações este ano

Com as exportações em 2016 a marcarem passo, os empresários parecem apostar nas exportações em 2017. De acordo com o inquérito do INE, as empresas apontam para um crescimento de 5,3% nas exportações este ano.
Empresas optimistas apontam para crescimento de 5,3% das exportações este ano
Bruno Simão
Bruno Simões 10 de janeiro de 2017 às 11:32

As empresas portuguesas estão a contar com um 2017 prodigioso em vendas ao estrangeiro. O Inquérito sobre Perspectivas de Exportação de Bens, publicado esta manhã pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), indica que as empresas prevêem um aumento nominal de 5,3% nas exportações de bens face ao ano passado. É a previsão mais optimista dos últimos anos: em 2016, as empresas apontavam para uma subida de 1,4% nas exportações, em 2015 anteviam uma subida de 2,5% e em 2014 de 0,5%.

 

O inquérito, conduzido em Novembro de 2016 a um total de 3.072 empresas exportadoras, conclui que estas contam com um comportamento particularmente favorável dos mercados extra União Europeia, onde esperam um aumento de 8,9% nas vendas. No mercado europeu, as empresas apostam numa subida de 4,1% das exportações.

 

Excluindo os "Combustíveis e lubrificantes", a previsão das empresas aponta para uma subida de 4,5% das exportações.

 

De acordo com a nota do INE, estas previsões são mais optimistas do que as que foram transmitidas nos inquéritos de 2016 (1,4% no primeiro inquérito e 1,3% no segundo). Questionadas sobre "uma eventual correcção aos valores de exportações esperados para 2016, as empresas na sua globalidade não declararam alterações significativas, mantendo-se globalmente inalterada a previsão de crescimento efectuada em Maio", lê-se na nota do INE.

 

Olhando para o que aconteceu com as exportações em 2016, conclui-se que as empresas foram demasiado optimistas nas previsões que fizeram. Até Novembro do ano passado, as exportações estagnaram, face ao período homólogo de 2015. Em 2015, e em contraste, sucedeu o contrário: as empresas previam exportar mais 2,5% e as vendas cresceram 5,1%.

 

As perspectivas das empresas apontam para um crescimento especialmente relevante nas categorias de "Máquinas, outros bens de capital e seus acessórios", com um crescimento projectado de 14,9% para o mercado extra-comunitário, e no "Material de transporte e acessórios", que deverá crescer 12% fora da UE e 5,8% no mercado interno.


A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 10.01.2017


A ladroagem de esquerda

AS CLASSES SOCIAIS EM PORTUGAL:

1. Burguesia = Os Patrões

2. Nobreza = Os Ladrões FP / CGA

3. Povo = Os Trabalhadores e Pensionistas do privado (que são tratados como escravos e roubados para sustentar as 2 classes privilegiadas)


comentários mais recentes
TinyTino 10.01.2017

O Jornal de Negócios com o seu enviesamento editorial conseguiu passar um dia inteiro sem dar qualquer destaque à notícia do dia "Negócios na indústria aumentam 6,7% em Novembro - INE". É lamentável.

Maria Reis 10.01.2017

Muito bom

Julia Correia 10.01.2017

Por enquanto são previsões baseadas num inquérito! Tomara que seja verdade. Importante também é que as importações não cresçam mais do que as exportações como aconteceu em 2016, colocando novamente em desequilíbrio a balança comercial.

Marco Matos 10.01.2017

A culpa é do Benfica!!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub