Ambiente Empresas queixam-se de não receber compensação pela subida do salário mínimo

Empresas queixam-se de não receber compensação pela subida do salário mínimo

O DN escreve hoje que as empresas de prestação de serviços ao Estado estão a queixar-se de não estarem a receber as compensações que lhes são devidas por terem acordado uma subida do salário mínimo.
Empresas queixam-se de não receber compensação pela subida do salário mínimo
Miguel Baltazar
Negócios 21 de novembro de 2017 às 09:28
O salário mínimo aumentou para 557 euros e, para aliviar as empresas que têm contratos plurianuais com o Estado, foi-lhes proposta uma compensação pelo sector público. Porém, segundo muitas das empresas desse sector, aqueles montantes não lhes estão a chegar.

Como se tratam de empresas onde grande parte dos trabalhadores recebe o salário mínimo - determinante para fixar o preço do serviço - e como os contratos com o Estado foram assinados antes de ser conhecido o aumento do SMN, foi acordado em concertação social compensar esses grupos.

Contudo, o Diário de Notícias avança que no sector das limpezas, com cerca de duas dezenas de empresas com contratos com o Estado, 71% não recebeu essa compensação. E mesmo aquelas companhias que viram os contratos actualizados queixam-se que foi por um "valor irrisório", sublinhou António Vasconcelos, responsável pela associação que representa o sector.

Fonte oficial do Ministério das Finanças diz ao DN que essa actualização de contratos "é um processo em actualização constante".



pub