Zona Euro Encomendas à indústria alemã registam em Agosto a maior subida do ano

Encomendas à indústria alemã registam em Agosto a maior subida do ano

As encomendas às fábricas germânicas avançaram em Agosto 3,6%, o que representa a maior subida desde o passado mês de Dezembro. As empresas exportadoras alemãs estarão a beneficiar da recuperação económica mundial.
Encomendas à indústria alemã registam em Agosto a maior subida do ano
Michele Tantussi
Negócios 06 de outubro de 2017 às 07:58

As encomendas à indústria alemã cresceram 3,6% em Agosto, de acordo com os dados oficiais publicados esta sexta-feira, 6 de Outubro, e citados pela Bloomberg. Este valor representa a maior subida desde Dezembro do ano passado. Além disso, supera as estimativas dos analistas consultados pela agência de informação que as encomendas tivessem crescido 0,7% em Agosto.

As encomendas domésticas avançaram 2,7% neste período. Já as encomendas para o exterior da Alemanha aumentaram 4,3%. O ministério alemão da Economia, em comunicado, defende que "a actividade das encomendas voltou a crescer" numa altura em que estava já num nível elevado. A confiança sólida na actividade empresarial "confirma este cenário positivo".

As empresas exportadoras da Alemanha, a maior economia da área do euro, estão a beneficiar da recuperação económica mundial. A economia da Zona Euro deve crescer este ano ao ritmo mais célere em dez anos.

Para a economia alemã, o banco central, o Bundesbank, previu em Junho que o produto interno bruto da Alemanha subisse 1,9% em 2017, ajustado aos efeitos de calendário. E no final do mês passado, cinco dos principais institutos de investigação alemães apresentaram as suas previsões de Outono onde indicaram que a economia germânica vai crescer 1,9% este ano e 2% em 2018.


Também no final de Setembro foi divulgado que o desemprego na Alemanha recuou para o valor mais baixo de sempre. Em Setembro, a taxa de desemprego na economia germânica, desceu para 5,6%, de acordo com os dados oficiais publicados esta sexta-feira, 29 de Setembro e citados pela Bloomberg. Em Agosto, o desemprego na Alemanha estava nos 5,7%.