Saúde Enfermeiros enviam pré-aviso de greve para 23 a 27 de Outubro

Enfermeiros enviam pré-aviso de greve para 23 a 27 de Outubro

O Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem (SIPE) e o Sindicato dos Enfermeiros (SE) enviaram hoje um pré-aviso de greve geral para os dias 23 e 27 de Outubro, passando depois a "tempo indeterminado".
Enfermeiros enviam pré-aviso de greve para 23 a 27 de Outubro
Ricardo Castelo
Lusa 04 de outubro de 2017 às 16:56

O pré-aviso, a que a Lusa teve acesso, seguiu hoje para os ministérios da Saúde, do Trabalho e Segurança Social, das Finanças e da Administração Interna, poucas horas após os sindicatos terem recebido do gabinete do secretário de Estado da Saúde uma proposta de memorando de entendimento no processo de negociação/contratação.

 

Para José Azevedo (SE), esta proposta não traz nada de novo, mantendo-se as reivindicações em cima da mesa, nomeadamente um Acordo Colectivo de Trabalho (ACT), segundo disse à Lusa.

 

Os fundamentos desta greve são "a negociação de um ACT que contemple", entre outros aspectos, a "uniformização de horários de trabalho para 35 horas semanais" e a "introdução da categoria de Enfermeiros Especialistas, nas especialidades criadas ou a criar".

 

A "definição da hierarquia da enfermagem, constituída pelo enfermeiro director de serviço, de departamento, de instituição ou região" e a "revisão das tabelas remuneratórias, com índice e escalões adequados, quer na promoção, quer na progressão periódica da respectiva categoria" são outras das reivindicações destes dois sindicatos, que constituem a Federação Nacional dos Sindicatos de Enfermagem (FENSE).

 

Os sindicatos reclamam ainda a "anulação ou revogação de quaisquer actos de marcação de faltas injustificadas ou procedimentos disciplinares abertos, na sequência ou com fundamento na participação no movimento dos enfermeiros especialistas, bem como decorrentes da greve convocada pela FENSE para os dias 11 a 15 de Setembro".




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Esta gente tem um comportamento que começa a ser ridículo e inaceitável, se não vejamos querem que o trabalhador que com os impostos lhes pagou as formaturas, lhes pague as greves, querem diminuição do horário de trabalho e aumentos salariais, isto é menos trabalho maior ordenado. Enfim é demais.

Anónimo Há 2 semanas

Há com cada asno a comentar. A realidade é muito mais complexa do que uma visão enviosada. Farto de gente mesquinha e ignorante

Anónimo Há 2 semanas

Os enfermeiros que verdadeiramente trabalham, são os das urgências e dos blocos operatórios. Os outros limitam-se a passear as batas, conversar nas salas de enfermagem, dar uns comprimidos aos doentes, medir a tensão e fazer uns pensos. Os cidadãos que pagam os seus impostos, está farto deles.

pub
pub
pub
pub