União Europeia Escócia avança com proposta para referendo sobre independência

Escócia avança com proposta para referendo sobre independência

A Escócia vai desafiar o Reino Unido, avançando com uma proposta para um segundo referendo sobre a independência do partido face ao Reino Unido. É a resposta escocesa ao Brexit.
Alexandra Machado 13 de Outubro de 2016 às 12:33

A Escócia vai apresentar na próxima semana uma proposta para um novo referendo sobre a independência, como parte da estratégia deste país no seguimento do Brexit. A Escócia votou, maioritariamente, pela permanência do Reino Unido na União Europeia, ao contrário do que foi o resultado global final.

Por isso, agora, avançará com novo referendo sobre a sua independência face ao Reino Unido.

O anúncio foi feito pela primeira-ministra escocesa, Nicola
Sturgeon.

 
"Não há racional para tirar o Reino Unido do mercado único nem há autoridade para tal", declarou na abertura do congresso do seu partido, o Partido Nacionalista Escocês, em Glasgow. 

Acrescentou ser um acto de "vandalismo constitucional" tentar ignorar a voz do Parlamento escocês.  

"Estou determinada em que a Escócia tenha a possibilidade de reconsiderar a questão da independência - e o faça antes que o Reino Unido saia da União Europeia - se tal for necessário para proteger os interesses do nosso país. Por isso, confirmo que uma proposta de referendo será publicada e colocada em consulta na próxima semana".

Em conferência, Sturgeon lembrou o que disse no dia seguinte ao do referendo de 23 de Junho que ditou a vitória do Brexit no Reino Unido. Depois de saber do resultado, que deu vitória ao Brexit, Sturgeon disse que se guiaria pelo que fosse melhor para o povo da Escócia. 


Este será o segundo referendo em dois anos. Em 2014, os escoceses votaram contra a independência, por 55%, contra 45% que queriam sair do Reino Unido.

Numa sondagem realizada pela BMG para o Herald aponta para uma percentagem de 47% contra a independência, 38% a favor e 12% de indecisos.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

falta nesta noticia algo importante!
os escoceses quando votaram não à independência, votaram o SIM à permanência na ue!
foram ameaçados que caso fossem independentes sairiam da ue...
ora...neste caso o referendo pela independência, será um referendo pela manutenção na ue!

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Então e como fica o problema da moeda ?
Se a Inglaterra sai da EU e tem a Libra, se a Escócia fica na EU e tem a Libra fica como ?

Anónimo Há 3 semanas

"referendo sobre a independência do "partido" face ao Reino Unido" O Negócios, de vez em quando não lê as mensagens que escreve!

Anónimo Há 3 semanas

Vê-se que a senhora pertence à escola europeia: quer fazer rreferendos até que os escoceses votem como ela quer.O que poderia ter lógica seria fazer esse novo refrendo após o fim da negociação do Brexit.Simples oportunismo.

Anónimo Há 3 semanas

falta nesta noticia algo importante!
os escoceses quando votaram não à independência, votaram o SIM à permanência na ue!
foram ameaçados que caso fossem independentes sairiam da ue...
ora...neste caso o referendo pela independência, será um referendo pela manutenção na ue!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub