Zona Euro Espanha confirma candidatura de Guindos para o BCE

Espanha confirma candidatura de Guindos para o BCE

O mandato de Vítor Constâncio termina em Maio. As candidaturas terão de ser entregues até esta quarta-feira. Espanha já confirmou que o seu ministro das Finanças, Luís de Guindos, será candidato.
Espanha confirma candidatura de Guindos para o BCE
Sara Antunes Lusa 07 de fevereiro de 2018 às 09:32
Luís de Guindos já confirmou que é candidato à vice-presidência do Banco Central Europeu (BCE), cargo que é ocupado actualmente por Vítor Constâncio, cujo mandato termina a 31 de Maio.

A imprensa espanhola revela que o actual ministro da Economia espanhol confirmou a sua candidatura e convocou uma conferência de imprensa para as 13:00, hora local (12:00 em Lisboa). 

O Governo liderado por Mariano Rajoy enviou um comunicado às redacções onde revelou ter já enviado uma carta ao presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, a apresentar a candidatura de Luís de Guindos ao BCE.

Espanha já tinha dito que ia candidatar-se a este cargo e o nome de Luís de Guindos tem sido o mais falado. 

O El Mundo revela na sua conta de Twitter que Guindos manterá, pelo menos por agora, a pasta das Finanças de Espanha. 

Espanha não está sozinha na corrida, tendo a Irlanda já confirmado a candidatura do governador do Banco Central irlandês, Philip Lane. 

Mas Madrid está confiante de que vai conseguir este cargo. "Estou convencido de que há probabilidades elevadíssimas de que este cargo seja para Espanha", afirmou ontem, 6 de Fevereiro, o próprio Luís de Guindos.

A data limite para apresentação de candidatura é esta quarta-feira, 7 de Fevereiro. Depois de apresentadas as candidaturas, o Parlamento Europeu vai ter reuniões com os candidatos no próximo dia 14 de Fevereiro, antes de o Eurogrupo decidir o escolhido para o lugar, em 19 de Fevereiro.

As reuniões, que foram convocadas pelo italiano Roberto Gualtieri, presidente da Comissão de Economia do Parlamento Europeu, vão decorrer à porta fechada e só os deputados da comissão podem participar. 

Nos processos de selecção que ocorreram até agora, o Parlamento Europeu organizou audiências com a pessoa designada para o lugar pelo Eurogrupo e emitiu uma opinião, mas desta vez pretende debater antecipadamente com os candidatos.

O veredicto do Parlamento Europeu não é vinculativo.

Há várias semanas que o Parlamento Europeu tem insistido para que o Eurogrupo apresente uma lista com vários candidatos e que entre eles estejam mulheres, já que até hoje só existem duas mulheres entre os 25 membros do Conselho do BCE, do qual fazem parte os governadores dos 19 bancos centrais da Zona Euro e seis membros do comité executivo da instituição.

O BCE também vai emitir uma opinião não vinculativa sobre o candidato, que deverá receber o apoio dos líderes da União Europeia no Conselho Europeu marcado para 22 de Março.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
General Ciresp 07.02.2018

Ainda vai ser de rir se o Sr.Guindos depois de ganhar vai por o gana(po)hostil d.branca aos GUINCHOS,afinal parece q e candidato unico.