Zona Euro Espanha criou quase meio milhão de empregos no ano passado

Espanha criou quase meio milhão de empregos no ano passado

Espanha criou quase meio milhão de empregos em 2017, o quarto ano consecutivo de crescimento dos postos de trabalho. Nos últimos três meses, o desemprego fixou-se em 16,55%.
Espanha criou quase meio milhão de empregos no ano passado
Negócios 25 de janeiro de 2018 às 11:01

No ano passado, foram criados em Espanha quase meio milhão de empregos, o que eleva o montante de empregos criados desde 2014 para mais de dois milhões, de acordo com os dados divulgados pelo instituto espanhol de estatística e citados pelo El País.

Nos últimos três meses do ano passado, a taxa de desemprego em Espanha fixou-se nos 16,55%, o valor mais baixo desde o final de 2008.

O jornal espanhol escreve que "criar meio milhão de postos de trabalho ao ano, em Espanha, durante um quadriénio é manter um ritmo alto de recuperação, num país cujo mercado de trabalho colapsou entre 2007 e 2014". O El País sinaliza ainda que a melhoria registada no emprego não "curou as feridas abertas nesse período", faltando ainda "1,7 milhões de empregos para chegar ao nível anterior ao da crise".

No caso de Portugal não são conhecidos ainda os dados finais do desemprego no ano passado. Ainda assim, as últimas estimativas, tanto do ministério das Finanças como da Comissão Europeia, indicam que Portugal terá terminado 2017 com uma taxa de desemprego de 9,2%.

A taxa de desemprego em Portugal recuou 2,3 pontos percentuais para os 8,2% em Novembro face ao mês homólogo. Esta é a taxa mais baixa de desemprego no país desde Dezembro de 2004, segundo a estimativa provisória do INE.

A descida da taxa de desemprego em Portugal em Novembro foi a segunda mais acentuada entre todos os países da União Europeia, de acordo com 
os dados do Eurostat.

Já o número de desempregados registados nos centros de emprego caiu 16,3% em Dezembro, quando comparado com o mesmo período do ano passado, revelou o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). No total estão inscritas 403.771 pessoas nos centros de emprego, um número que o Governo diz ser o mais baixo desde Outubro de 2008.