Rendas Especialista em arrendamento nomeada para o Supremo

Especialista em arrendamento nomeada para o Supremo

O Conselho Superior de magistratura nomeou para juíza do Supremo Tribunal de Justiça a professora de Coimbra Maria Olinda Garcia, especialista em arrendamento e autora de vários livros sobre o tema. O assunto tem estado na ordem do dia, com sucessivas alterações legais.
Especialista em arrendamento nomeada para o Supremo
Bruno Simão/Negócios
Filomena Lança 19 de outubro de 2017 às 10:28

O Supremo Tribunal de Justiça passa a contar a partir de agora com uma especialista na área do arrendamento urbano, com a nomeação de Maria Olinda Garcia, professora da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, para integrar o corpo de juízes conselheiros.

A nomeação foi publicada esta quinta-feira, 19 de Outubro em Diário da República e o seu nome faz parte do grupo de "uma em cada cinco vagas" que são necessariamente preenchidas por "juristas de reconhecido mérito", segundo refere a deliberação do Conselho Superior de Magistratura.

 

Maria Olinda Garcia é professora auxiliar e investigadora nas áreas de Arrendamento Urbano, Direito Civil, Direito das Obrigações, Direito dos Contratos e Direito Processual Civil. Completou o doutoramento em Ciências Jurídico-Civilísticas em 2008, com a tese "O arrendamento plural : quadro normativo e natureza jurídica".

 

A nova juíza conselheira chega ao Supremo numa altura em que o arrendamento urbano volta a estar na ordem do dia, com o Governo a implementar um conjunto de medidas de incentivo, e depois de, recentemente, ter alterado novamente a lei das rendas. Uma mudança controversa entre os juristas que permitirá prorrogar o período de transição para inquilinos com contratos anteriores a 1990 e com dificuldades financeiras, que passa de cinco para oito ou dez anos, de acordo com a idade.

 

Olinda Garcia é autora de vários livros sobre arrendamento, nomeadamente o "Arrendamento Urbano Anotado: Regime Substantivo e Processual", publicado em 2014, já depois da revisão do Novo Regime do Arrendamento Urbano. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub