Angola Estado angolano rompe com Isabel dos Santos nos diamantes

Estado angolano rompe com Isabel dos Santos nos diamantes

É mais um golpe nos interesses da família de José Eduardo dos Santos, neste caso na sua filha, Isabel dos Santos. A notícia é avançada pelo Jornal de Angola.
Estado angolano rompe com Isabel dos Santos nos diamantes
Celso Filipe 02 de dezembro de 2017 às 10:00
A Sodiam, sociedade do Estado angolano responsável pela comercialização de diamantes, anunciou o corte da parceria que tinha com a De Grisogono, empresa de alta joalharia com sede na Suíça controlada por Isabel dos Santos. A sociedade detinha uma participação minoritária da Victoria Holdings, que por sua vez controla a De Grisogono.

A Sodiam, em comunicado citado pelo Jornal de Angola, justifica o rompimento da relação comercial com a De Grisogono "por razões de interesse público e de legalidade".

A empresa do Estado adianta que a sua participação na Victoria Holdings, que possuía desde 2011, se traduziu "exclusivamente em custos para a Sodiam" e que sempre foi "totalmente alheia" ao modelo de gestão da De Grisogono.

A empresa, que recentemente abriu um espaço comercial em Nova Iorque e possui 16 lojas espalhadas pelo mundo, foi responsável pela venda de um diamante de 400 quilates extraído em 2016 na mina de Lulo, o maior de sempre encontrado em Angola.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

E o Jornal de Negócios deixou passar em branco os 6000 despedimentos anunciados pelo Nordea da Escandinávia, esse lugar "socialista" defensor do sindicalismo marxista, da ditadura do proletariado, e do trabalho excedentário para a vida a qualquer custo? Aqui fica mais uma ajudinha pro bono publico... e já agora, contratem mais e melhores freelancers disponíveis no mercado. https://www.bloomberg.com/news/articles/2017-12-01/nordea-bank-s-6-000-job-cuts-are-just-the-beginning-union-says

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT87641
30 segundos da vossa atenção bastam para ajudar na regularização dos salários dos mais de 100.000 (!) portugueses a trabalhar em Angola e a trazer o dinheiro de volta para o nosso país

Coitada Há 1 semana

Vai ter que vender mais ovos

Ciifrão Há 1 semana

A história repete-se: o Eduardo dos Santos chegou ao poder para ser mandado mas logo roeu a corda, o seu substituto aprendeu com o mestre.

Rado Há 1 semana

Ela devia se ter despedido assim que foi exonerada da Sonangol. É a ganância até ao último momento.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub