Saúde Estado comparticipa em 1,3 milhões medicamento para deixar de fumar

Estado comparticipa em 1,3 milhões medicamento para deixar de fumar

Em causa está o Champix que, sujeito a receita médica, é um medicamento comparticipado no escalão C, com o Estado a suportar 37% do seu valor desde o início de 2017.
Estado comparticipa em 1,3 milhões medicamento para deixar de fumar
Lusa 03 de janeiro de 2017 às 12:45

O medicamento Champix, para deixar de fumar, é comparticipado pelo Estado em 37% desde o início deste ano, segundo a autoridade nacional do medicamento.

 

Este medicamento sujeito a receita médica está comparticipado no escalão C (37%) desde 1 de Janeiro de 2017, revelou o Infarmed, especificando que perante a lei actual, não é necessário a publicação em Diário da República da lista de medicamentos comparticipados.

 

Esta medida deverá custar 1,3 milhões de euros por ano, segundo fonte oficial.

 

Até ao final do ano deverão ser criadas 42 novas consultas de cessação tabágica a nível nacional, com o objectivo de garantir pelo menos uma consulta aberta de cessação tabágica por Agrupamento de Centro de Saúde (ACES).

 

Em 2016 foram criadas 145 consultas abertas para cessação tabágica, a que se somarão as 42 deste ano, perfazendo um total de 187 consultas.

 

Deverão ainda ser desenvolvidas acções de formação dirigidas em particular aos profissionais de saúde, para melhorar a resposta em matéria de prevenção e tratamento do tabagismo.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 03.01.2017

A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA SEMPRE GANHOU MAIS DINHEIRO COM O PS NO PODER

É ASSIM DESDE MARIA DE BELÉM E COM O ADALBERTO NÃO É EXCEPÇÃO

CASO DE POLÍCIA !!!

Pois, pois, claro. 03.01.2017

Ena pá tanta massa e ainda a muita mais que deixa de entrar em impostos Ah, perdão. Em ajustes orçamentais e justiça fiscal, para deixar um vício que só tem quem quer e só se deixa se se quiser. Quando não se quer ou não há coragem, não há remédio, comparticipado ou não, que valha

Anónimo 03.01.2017


Os FP/CGA devem mais de 30 mil milhões de € ao estado (aos restantes contribuintes).


Ladrões PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


400 milhões de Euros para aumentar as pensões baixas, são migalhas em comparação com...


os mais de 4600 milhões de euros que o Estado vai injetar, em 2017 (e injeta todos anos) através de transferências diretas do Orçamento do Estado (ou seja, com dinheiro pago em impostos pelos restantes portugueses) para assegurar o pagamento do buraco anual das pensões dos FP-CGA.

pub
pub
pub
pub