Justiça Estado pagou 1,4 milhões a falsos fornecedores

Estado pagou 1,4 milhões a falsos fornecedores

Dezenas de entidades públicas foram apanhadas num esquema de burla. Instituto Nacional de Estatística, Turismo de Portugal ou GNR entre as entidades afectadas, escreve o Jornal de Notícias.
Estado pagou 1,4 milhões a falsos fornecedores
Bruno Simão
Negócios 29 de setembro de 2017 às 09:51

O Estado foi burlado em 1,4 milhões de euros através do pagamento a falsos fornecedores, escreve o Jornal de Notícias desta sexta-feira, 29 de Setembro.

A publicação concretiza um esquema composto por três indivíduos que conseguiram retirar cerca de três milhões de euros a dezenas de organismos públicos e empresas, incluindo câmaras, hospitais, universidades e a própria GNR.

Entre as entidades afectadas estão os serviços prisionais, o Instituto Nacional de Estatística, o Turismo de Portugal, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa ou as Universidades de Coimbra e Lisboa.

Entre 2013 e 2015, este trio recorria a informação disponível nas bases de dados de contratos públicos e na Internet e contactava os devedores, entre eles entidades públicas, informando-lhes de que a conta para o pagamento da dívida tinha mudado.

Todo o esquema era organizado a partir de um sistema de "homebanking" e falsas autorizações de débito e emails, resume o Jornal de Notícias.

O "cérebro" deste esquema era um homem de 38 anos licenciado em Gestão de Empresas, entretanto condenado a 10 anos de prisão, a que se juntava o seu namorado e outro cúmplice.




pub