Cultura Estado renova acordo com Berardo e mantém museu mais seis anos no CCB

Estado renova acordo com Berardo e mantém museu mais seis anos no CCB

O Governo e o empresário chegaram a acordo sobre a continuidade da colecção, que será renovada de forma automática a partir de 2022, avança o Público desta terça-feira, 22 de Novembro.
Estado renova acordo com Berardo e mantém museu mais seis anos no CCB
Miguel Baltazar
Negócios 22 de Novembro de 2016 às 10:35

A colecção Berardo irá manter-se no Centro Cultural de Belém (CCB) por mais seis anos, sendo que, depois disso, o acordo será "automaticamente renovado se não for denunciado por nenhuma das partes", segundo adianta o Público.


O empresário e o gabinete do Ministério da Cultura confirmaram ao jornal o desfecho das negociações, que se iniciaram antes do Verão, sendo que a assinatura da adenda ao acordo de 2006 será levada a cabo esta quarta-feira, 23 de Novembro no CCB.


Sobre as entradas gratuitas, o Ministério da Cultura limitou-se a dizer que a decisão sobre esta questão é da responsabilidade da Fundação Berardo, que passará a assumir as despesas da bilhética e fica obrigada a garantir entradas grátis pelo menos um dia por semana.


O prazo para a revisão do acordo só terminava oficialmente a 31 de Dezembro, mas as duas partes não quiseram esperar para anunciar os resultados.


A equipa do museu estava à espera dos resultados para poder começar a trabalhar no calendário do próximo ano, que estava atrasado.


No Verão, o museu e o Governo protagonizaram alguns momentos de tensão, nomeadamente entre o então presidente do CCB António Lamas e o ex-ministro João Soares.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado José Pereira Há 2 semanas

Um tipo que deve milhões a CGD,,,ainda detém a colecção de arte? Se fosse um pobre que devesses uns míseros euros a caixa,,,até a cama já lhe tinham tirado.

comentários mais recentes
Maria Mascarenhas Há 2 semanas

Tudo a saque! Mais um!

Ant Almeida Há 2 semanas

Este gajo pede um emprestico na cgd para comprar accoes do bcp. Se la for dizer que tenho fome ou nao consigo pagar a casa ta tudo f@did@

Maria Santos Há 2 semanas

Eu já visitei a referida colecção várias vezes e acho que tem objectos/telas muito interessantes MAS não concordo com o acordo entre o Estado e o sr . Quem é que pagou este edifício, ainda incompleto, que custou o DOBRO ou mais, de 20.000.000 de contos, ex libris de C.Silva???!!

Ricardo João Há 2 semanas

devia estar penhorada pelo estado

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub