Américas Estados Unidos alertam para potencial ataque com armas químicas na Síria

Estados Unidos alertam para potencial ataque com armas químicas na Síria

Os Estados Unidos detectaram actividades semelhantes às que precederam o ataque de 4 de Abril, e avisam que, se o uso de armas químicas se repetir, Bashar al-Assad e os seus militares "vão pagar caro".
Estados Unidos alertam para potencial ataque com armas químicas na Síria
Joshua Roberts/Reuters
Rita Faria 27 de junho de 2017 às 07:42

A administração de Donald Trump informou, ao final do dia de ontem, que os Estados Unidos suspeitam que as forças sírias estão a planear outro ataque com armas químicas contra as forças rebeldes, e avisou que o presidente da Síria, Bashar al-Assad, arrisca-se a pagar "uma factura elevada" caso isso aconteça.

Os Estados Unidos identificaram "potenciais preparativos" para a utilização de armas químicas, que parecem semelhantes às utilizadas no ataque de 4 de Abril, que levou o presidente Donald Trump a ordenar o lançamento de mísseis de cruzeiro contra a base aérea síria de Shayrat, de acordo com um comunicado do gabinete do secretário de Imprensa, Sean Spicer, citado pela Reuters.  

"Se o presidente sírio Bashar al-Assad conduzir outro ataque com recurso a armas químicas, ele e os seus militares vão pagar caro", avisa o comunicado, que acrescenta que os Estados Unidos estão na Síria para eliminar o grupo militante Estado Islâmico.

Sean Spicer afirmou ainda que as actividades detectadas pelos Estados Unidos, sobre as quais não deu mais detalhes, "são idênticas" às que precederam o ataque químico de Abril.

 

Os Estados Unidos responsabilizaram o regime e retaliaram, dois dias depois, com o disparo de 59 mísseis "Tomahawk" contra a base aérea síria donde terão partido os aviões que lançaram armas químicas sobre Khan Sheikhun, na província de Idlib, uma região controlada maioritariamente pelos rebeldes e facções islâmicas, no noroeste da Síria.

 

O Governo de Damasco e a oposição culparam-se mutuamente pelo ataque que fez mais de 80 mortos e centenas de feridos.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Outro incêndiario 27.06.2017

Da jeito fazer guerras ?

pub