Cultura Estátua do século XVIII partida por turista no Museu de Arte Antiga pode ser recuperada

Estátua do século XVIII partida por turista no Museu de Arte Antiga pode ser recuperada

O Ministério da Cultura garante que os danos da estátua de São Miguel, derrubada por um turista este domingo no Museu de Arte Antiga, pode ser recuperada.
Estátua do século XVIII partida por turista no Museu de Arte Antiga pode ser recuperada
Miguel Baltazar
Negócios com Lusa 06 de Novembro de 2016 às 21:59
O Ministério da Cultura garantiu à Lusa que "são reversíveis" os danos causados à estátua de São Miguel do Museu Nacional de Arte Antiga num acidente que envolveu um turista brasileiro que visitava aquele espaço.

Teresa Bizarro, assessora do ministro da Cultura, adiantou que, após o acidente, uma primeira avaliação concluiu que os "danos são de fácil reparação".

Segundo a mesma responsável, o acidente ocorreu quando um turista brasileiro que visitava aquele espaço, em Lisboa, quis tirar uma fotografia a uma outra peça e ao recuar, para fotografar, embateu de costas no suporte da estátua São Miguel, fazendo a peça de madeira tombar no chão.

Um dos vigilantes do museu terá ainda avisado o turista para não recuar mais, mas este não o ouviu a tempo.

A assessora admitiu que, nos próximos dias, a direcção do museu irá analisar o caso com maior profundidade, podendo inclusivamente escolher outro local para expor a estátua.

Teresa Bizarro assegurou que este acidente "não tem nada a ver" com o alerta lançado, em Setembro, pelo director do Museu Nacional de Arte Antiga, António Filipe Pimentel, que avisou que "um destes dias há uma calamidade no museu" porque se anda a "brincar ao património", afirmando que as tutelas dispõem de toda a informação cabal.

O alerta sobre as condições do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) foi deixado na Escola de Quadros do CDS-PP, que decorreu em Peniche, durante um painel intitulado "Qual a importância económica da cultura?", no qual participou o director do museu juntamente com Pedro Mexia, consultor para a área cultural do Presidente da República.

A notícia da destruição parcial da estátua foi avançada pelo Expresso online que publica a fotografia de um visitante com a estátua de São Miguel tombada no chão do museu.

As entradas no Museu Nacional de Arte Antiga são gratuitas no primeiro domingo de cada mês.

O Expresso cita o sub-director do Museu, José Alberto Seabra Carvalho, dizendo que a peça "tem um valor histórico muito considerável, embora seja uma obra de época. A equipa de restauro espera poder recuperar a peça no mais curto espaço possível, para voltar a ser exposta".

À TSF, o ministro da Cultura, Luís Castro Mendes, desvalorizou o acontecimento, dizendo ter sido um acidente infeliz mas que pode acontecer. Garantindo que ainda será apurado melhor o que aconteceu, acrescentou que este tipo de incidentes não se conseguem evitar, e assumiu que as "consequencias não são tão graves. É mau, mas a escultura de madeira tem reparação". Além disso, concluiu, "não se pode imputar a falta de vigilância ou cuidado, porque o vigilante estava lá não conseguiu foi impedir o senhor de cair sobre a coluna onde estava a escultura".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub