Política Estratega de Trump diz que a imprensa deve "manter a boca fechada"

Estratega de Trump diz que a imprensa deve "manter a boca fechada"

Stephen K. Bannon, estratega do presidente dos EUA na Casa Branca, lançou farpas à imprensa norte-americana, dizendo que esta foi humilhada pelos resultados das eleições presidenciais. E que, como partido da oposição que é, devia "ficar caladinha".
Estratega de Trump diz que a imprensa deve "manter a boca fechada"
Reuters
Carla Pedro 27 de janeiro de 2017 às 01:14

"Os media deviam estar embaraçados" devido aos resultados das eleições presidenciais do passado dia 8 de Novembro, que poucos anteciparam, comentou em entrevista telefónica ao The New York Times o principal estratega de Trump na Casa Branca, Stephen K. Bannon (na foto).

Bannon aludia ao facto de a esmagadora maioria das projecções divulgadas pelos media ter apontado que a candidata democrata Hillary Cliton seria a vencedora das eleições presidenciais. O The New York Times, por exemplo, apontou uma probabilidade de 85% de Clinton sair vitoriosa, recorda o The Guardian.


"É por isso que vocês não têm qualquer poder. Foram humilhados", atirou o estratega e conselheiro sénior do novo residente da Casa Branca.


Segundo Bannon, a imprensa, que considera ser "o partido da oposição", devia "manter a boca fechada". "Os meios de comunicação social deviam ficar caladinhos e durante algum tempo limitarem-se a ouvir", salientou.


"Quero que me citem: os media são o partido da oposição. Eles não percebem este país. E continuam a não compreender por que motivo é que Donald Trump é presidente dos Estados Unidos", afirmou .


Estas afirmações, recorda o NYT, surgem numa altura de alta tensão entre os meios de comunicação social e a Administração Trump, a começar pelos relatos quanto ao número de pessoas que esteve presente no Mall de Washington no seu dia de tomada de posse, a 20 de Janeiro, para o aclamar. Trump diz que pelo menos meio milhão de pessoas marcou presença no evento, mas os números da imprensa são bem menores.

Bannon, que raramente concede entrevistas a jornalistas que não pertençam ao Breibart News, o website de extrema direita que geriu até Agosto de 2016, seguiu assim a linha dos comentários de Trump no passado fim-se-semana, quando o presidente disse que estava numa "guerra para durar" com os media – tendo aproveitado para dizer que os jornalistas estão entre as pessoas mais desonestas à face da Terra, recorda o NYT.

O novo presidente dos EUA tem reiterado que os jornalistas fizeram campanha contra si, promovendo a candidata democrata, Hillary Clinton, na corrida à Casa Branca. Os jornalistas de política foram "activistas acérrimos da campanha de Cliton", afirmou recentemente Trump.

 




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado 00SEVEN 27.01.2017

Esta dos "factos alternativos" é a nova fuga para a frente para dar relevo às noticias fabricadas que saltou recentemente para tentar calar a voz da verdade?
Vai na mesma linha do "aquecimento global" que mudou para "alterações climáticas" quando perceberam que a malta já não embarcava nessa piroga!

comentários mais recentes
Mr.Tuga 27.01.2017

Um verdadeiro TROGLODITA no seu melhor....

Anónimo 27.01.2017

Exato, Sr. Eduardo. Comecemos já a preparar os campos de concentração.

eduardo.santos 27.01.2017

Nova era ... .. .. Já falo nisso há tempos, a democracia tal como ela é iterpetrada não serve a evolução económica dos países -- Pensem melhor, para que todos saiamos a ganhar. Para que todos possam ter serenidade para trabalhar

Anónimo 27.01.2017

Sobre a polémica do fantástico presidente Trump e sua equipa com a imprensa, eu tomo o partido das imagens que vi nos telejornais em Portugal: o grande Trump a gozar com o deficientes, as mulheres e a exigir subir no ranking da Forbes. O resto são factos alternativos

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub