Mundo EUA preparados para responder a "qualquer ameaça da Coreia do Norte"

EUA preparados para responder a "qualquer ameaça da Coreia do Norte"

As ameaças serão respondidas com acções militares massivas, disse este domingo, depois de um encontro com Trump na Casa Branca, o ministro da defesa norte-americano.
EUA preparados para responder a "qualquer ameaça da Coreia do Norte"
Reuters
Negócios 03 de setembro de 2017 às 22:15
James Mattis deu hoje a resposta verbal aos ensaios nucleares da Coreia do Norte que este domingo diz ter ensaiado com sucesso uma bomba de hidrogénio mais avançada.

O ministro da Defesa dos Estados Unidos da América, depois e se reunir com Donald Trump na Casa Branca, deu voz às ameaças que o seu presidente tem também feito à Coreia do Norte.

"Os Estados Unidos têm muitas opções militares" para responder às ameaças e tem, acrescentou, "a capacidade de nos defendermos e aos nossos aliados da Coreia do Sul e Japão de qualquer ataque". O presidente dos Estados Unidos quis ser informado sobre essas opções.

Um dos testes levados a cabo pela Coreia do Norte já sobrevoou o Japão. 

E continuou: qualquer ameaça aos Estados Unidos, incluindo Guam, ou a aliados terá "uma resposta militar massiva".

Segundo as agências internacionais, Mattis terá declarado que o objectivo não é aniquilação de qualquer país, nomeadamente da Coreia do Norte, mas, reafirmou, muitas opções existem. 


Este domingo, Trump e o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe mantiveram uma conversa telefónica, confirmou a Casa Branca, reafirmando que Washington defender-se-á e aos seus aliados "utilizando todas as capacidades que tem ao seu dispôr a nível diplomático, convencional e nuclear".

Os Estados Unidos já tinham ameaçado com mais sanções. Trump admitiu mesmo avançar com um embargo a todos os países que mantenham negócios com a Coreia do Norte. O anúncio foi feito no Twitter, onde também optou por fazer as primeiras declarações sobre os testes nucleares. Sugeriu ter razão nas chamadas de atenção que tem feito. "A Coreia do Sul tem descoberto, como lhes tenho dito, que as conversas apaziguadoras com a Coreia do Norte não vão resultar, eles só percebem uma coisa!".



O tom de ameaça também surgiu. "A Coreia do Norte realizou um teste nuclear grande. As suas palavras e actos continuam a ser muito hostis e perigosos para os Estados Unidos", começou Trump por dizer, acrescentando que a Coreia do Norte é uma nação desonesta e tornou-se "numa grande ameaça e embaraço para a China, que tem tento ajudar, mas com pouco sucesso".







A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
... QUE PODE LANÇAR O MUNDO NUM CONFLITO NUCLEAR 04.09.2017

Os EUA são o expoente do ultraliberalismo, onde o dinheiro foi erigido à condição de verdadeiro deus.
Porém, isto não inibe de discorrer q foi espantoso e lamentável o discurso de JERÓNIMO, q tt fala em paz, ao branquear, por omissão, na Festa do Avante, o criminoso regime da COREIA DO NORTE ...

Anónimo 03.09.2017

Ainda não vi nada. Quantos misseis da Coreia do Norte é que deitaram abaixo? Zerinho.
As bolsas nos EUA estão fechadas amanhã dia 04/09/2017, mas mesmo que estivessem abertas já ninguém liga a esta telenovela norte coreana.

DOIS MALUCOS 03.09.2017

Bla, bla bla, e as manobras de diversao continuam. Amanha o panico vai evadir as bolsas mundiais, mas muitos vao ganhar milhoes, comprando em baixa,

Saber mais e Alertas
pub