Américas EUA: Restrições à entrada de migrantes de seis países devem entrar em vigor esta quinta-feira

EUA: Restrições à entrada de migrantes de seis países devem entrar em vigor esta quinta-feira

As novas restrições de viagem aplicadas a refugiados e migrantes de seis países maioritariamente muçulmanos, impostas pela administração Trump, devem entrar em vigor esta quinta-feira, de acordo com uma fonte da Bloomberg.
EUA: Restrições à entrada de migrantes de seis países devem entrar em vigor esta quinta-feira
Negócios com Bloomberg 29 de junho de 2017 às 09:16

As novas restrições à entrada em solo americano aplicadas a refugiados e a migrantes de seis países maioritariamente muçulmanos, implementadas pela administração do presidente Donald Trump, devem entrar em vigor esta quinta-feira, 29 de Junho, adiantou uma fonte à agência Bloomberg.

A implementação da ordem executiva está a cargo do Departamento de Estado norte-americano. Isto depois de na última segunda-feira o Supremo Tribunal ter dado luz verde às partes para prosseguirem com a adopção da medida. De acordo com a agência de informação, que cita uma fonte que pediu anonimato, estes dias foram dados para que as embaixadas e consulados espalhados pelo mundo possam perceber como é que este decreto vai funcionar antes da sua entrada em vigor.


Os seis países em causa são: Irão, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iémen. Os vistos já concedidos serão respeitados, mas as pessoas que forem agora pedir visto para entrarem em território norte-americano terão de provar a existência de um relacionamento com um progenitor, cônjuge, filhos, irmãos que vivam já nos Estados Unidos para lhes ser dada a autorização de entrada, avançou a Associated Press, citada pela Bloomberg.


As pessoas que vão para os EUA com fins profissionais ou empresariais têm também de provar que há um relacionamento "formal e documentado" para a sua ida aos Estados Unidos, de acordo com a AP. Jornalistas e estudantes têm também de mostrar qual o objectivo da viagem.


Não é a primeira vez que Donald Trump tenta impor restrições à entrada de migrantes ou refugiados de países maioritariamente muçulmanos. No início do seu mandato, o presidente norte-americano tinha já tentado instaurar tal medida. Contudo, esta decisão foi envolta em polémica e foi parar aos tribunais.

Entretanto, o Supremo Tribunal dos EUA emitiu uma decisão sobre esta matéria e deliberou que o Governo pode negar a entrada de pessoas oriundas de seis países que não tenham ligações com os EUA. Todavia, a deliberação da justiça norte-americana determinou que era necessário esclarecer quem são os países que têm ligações "genuínas" com os EUA.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub