Zona Euro Eurogrupo: Grécia vai receber mais dinheiro, mas não todo

Eurogrupo: Grécia vai receber mais dinheiro, mas não todo

A libertação da totalidade da segunda fatia do empréstimo ficou condicionada à apresentação de dados mais completos sobre a evolução do pagamento de dívidas do Estado grego, designadamente a fornecedores.
Eurogrupo: Grécia vai receber mais dinheiro, mas não todo
Reuters
Negócios 10 de Outubro de 2016 às 18:51

Os ministros das Finanças dos países do euro (Eurogrupo) deram nesta segunda-feira, 10 de Outubro, luz verde ao desembolso de mais 1,1 mil milhões de euros para a Grécia, após terem concluído que o governo de Atenas deu seguimento aos 15 pré-requisitos que constavam do memorando de entendimento que enquadrou, no Verão de 2015, o compromisso europeu de emprestar ao país mais 86 mil milhões de euros durante três anos.

Entre as medidas adoptadas estão a reforma do sistema pensionista e do sector energético, uma nova lei para garantir a independência da Autoridade Tributária e novas privatizações.


Reunidos no Luxemburgo, os ministros europeus optaram, porém, por reter 1,7 mil milhões de euros. A libertação deste montante ficou condicionada à apresentação de dados mais completos sobre a evolução do pagamento de dívidas do Estado grego, designadamente a fornecedores. A expectativa do Eurogrupo é que Atenas possa apresentar este balanço ainda neste mês.

Neste fase do terceiro resgate à Grécia, em causa estava o desembolso de um total de 2,8 mil milhões de euros que deverão ser destinados ao pagamento de dívidas que o Estado grego acumula dentro e fora de portas. Já antes do encontro, fontes europeias citadas pela Bloomberg referiam que a transferência poderia ser congelada ou apenas parcialmente realizada, porque não é claro que o Estado grego tenha usado o último cheque europeu – de 1,7 mil milhões de euros – para pagar dívidas, como o previsto.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Sera que a Grecia nao tem gente adulta?portugal tambem nao tem muita.E TRISTE,VERGONHOSO MAS SOBRETUDO HUMILHANTE a maneira como se lida com gente de pouca confianca.Faz-se tudo as escondidas,tapa-se tudo o que ecomoda para ver se passa.HORRIVEL.

pub
pub
pub
pub