Política Eurosondagem: PS continua a ganhar vantagem sobre PSD e CDS juntos

Eurosondagem: PS continua a ganhar vantagem sobre PSD e CDS juntos

A sondagem da Eurosondagem mostra que os socialistas continuam a aumentar a vantagem sobre social-democratas e centristas que, somados, estão agora ainda mais distantes do PS. Além do PS, só o CDS e o PAN sobem face a Novembro.
Eurosondagem: PS continua a ganhar vantagem sobre PSD e CDS juntos
Miguel Baltazar
David Santiago 16 de dezembro de 2016 às 12:54

O PS mantém a toada de crescimento ao mesmo tempo que conquista terreno para PSD e CDS que mesmo juntos aparecem cada vez mais longe dos socialistas. A sondagem da Eurosondagem para o Expresso e a SIC, divulgada esta sexta-feira, 16 de Dezembro, atribui 38% das intenções de voto ao PS, que sobe um ponto percentual relativamente ao estudo de opinião realizado no mês passado.

 

Em sentido contrário, o PSD recua 0,4 pontos percentuais em relação a Novembro para 30% das intenções de voto. Já o CDS ganha ténues 0,2 pontos para 6,8%. Além de ter aumentado a vantagem para PSD e CDS somados, o PS também conseguiu distanciar-se ainda mais do PSD.

 

Também em queda surgem as forças que suportam o actual Governo socialista no Parlamento. O Bloco de Esquerda cai 0,6 pontos percentuais para 9,1% e a CDU cede meio ponto percentual para 7,7%, o que significa que os socialistas estão também mais próximos da maioria absoluta, o que em teoria poderá levar os socialistas a não renovarem os acordos com a esquerda parlamentar para assegurar a maioria absoluta.  

 

Por fim, o PAN sobe meio ponto para 1,6% das intenções de voto.

 

Passos e Jerónimo registam maiores quedas de popularidade

 

Além de confirmar Marcelo Rebelo de Sousa como o líder político mais popular do panorama nacional, o estudo de opinião da Eurosondagem mostra ainda que Passos Coelho é o líder em maior perda de aceitação junto do eleitorado.

 

Com uma queda de 2,2 pontos para uma avaliação global que, ainda assim, é positiva (+14,6 pontos), o presidente do PSD surge desgastado num momento em que são falados com crescente frequência nomes de potenciais sucessores de Passos na liderança dos "laranjas". Ainda na semana passada, uma sondagem da Aximage colocava o ex-autarca portuense Rui Rio no topo das preferências, tantos dos portugueses como dos eleitores social-democratas.

 

Apesar de uma ligeira queda, o Presidente da República mantém-se no topo dos líderes com o melhor nível de aprovação (+56,8 pontos), seguido pelo primeiro-ministro e secretário-geral socialista, António Costa, cuja popularidade cresceu mais de um ponto para 31,9 pontos.

 

Nota ainda para a troca de posições entre Jerónimo de Sousa e Assunção Cristas, com a presidente do CDS a ultrapassar o recentemente reeleito secretário-geral comunista para garantir a quarta posição do ranking de popularidade. Jerónimo de Sousa caiu 1,9 pontos para 10,3 pontos e Cristas caiu apenas 0,9 pontos para uma avaliação global de 10,4 pontos.


Quem continua a ocupar a última posição é Catarina Martins que pese embora a queda de praticamente 2 pontos não impeça a coordenadora do Bloco de manter uma avaliação positiva de 8,8 pontos.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Joao22 17.12.2016

Para o anonimo das 13h recordo-lhe que Proença de Carvalho administrador do DN não é mais que um grandessíssimo amigo do PS. Verifique. Para mim acho que esta bastante equilibrado e normalmente dá-se sempre bastante voz a oposição seja ela de que cor for. Acho normal, sinceramente porque uma oposição é o equilíbrio da democracia e com socio-comunistas no poder é preciso ter muito cuidado com a derrapagem. quanto as sondagens valem o que valem: pobres por enquanto e não mais traduzem a voz do povo.

Anónimo 16.12.2016

Está enganado: os media estão todos ao lado da PAF. O DN é praticamente um órgão oficial do PSD, basta ver as fotos que lá põem. Surpreendentemente, o Negócios é, neste momento, um dos jornais mais isentos. Nota-se bem a mudança promovida pelo actual director.

Anónimo 16.12.2016

Não embandeirem em arco... Se for como na sondagem anterior, há cerca de 30% em 1000 consultas que respondem "não sabem, não respondem" Esse o grande enigma!!! Desta vez, nem se noticia essa percentagem, o que é estranho!!! O dado exacto, é a popularidade de Costa: 31,9 ponto, ou seja "poucochinho"

Anónimo 16.12.2016

Siga a Festa, que o Povinho está feliz!!! Os 243 mil milhões de euros da Dívida Pública Portuguesa, os Alemães que a paguem.

ver mais comentários
pub