Mundo Ex-chanceler alemão Helmut Kohl morreu hoje

Ex-chanceler alemão Helmut Kohl morreu hoje

Kohl "faleceu esta manhã na sua casa de Ludwigshafen", sudoeste do país, revelou o jornal Bild.
Ex-chanceler alemão Helmut Kohl morreu hoje
reuters
Lusa 16 de junho de 2017 às 16:42

O ex-chanceler alemão Helmut Kohl, o "pai" da reunificação alemã, morreu hoje aos 87 anos, indicou o diário Bild, cuja direcção estava muito próxima desta figura da história da Alemanha contemporânea.

 

Kohl "faleceu esta manhã na sua casa de Ludwigshafen", sudoeste do país, revelou o jornal. A informação foi em seguida confirmada pela União Cristã-Democrata (CDU), o partido do chanceler que governou a Alemanha entre 1982 e 1998.

 

Helmut Kohl foi o dirigente político germânico que mais tempo governou a República Federal, com quatro legislaturas, e foi o artífice da reunificação alemã, após a queda do Muro de Berlim em 1989.

 

"Estamos de luto, descanse em paz", referiu a CDU na rede social de mensagens curtas Twitter, ao confirmar a morte do político.

 

A União Social-Cristã (CSU), o partido bávaro associado à CSU de Angela Merkel, também emitiu uma mensagem no Twitter: "Estamos de luto pelo ex-chanceler Helmut Kohl. Kohl era um grande estadista, os seus resultados para o nosso país são incalculáveis".

 

O ex-chanceler estava afastado da vida pública desde 2008 e remetido a uma cadeira de rodas, após a queda numas escadas que lhe provocou um traumatismo cranioencefálico.

 

Kohl emergiu na política nacional alemã em 1976, quando se tornou no chefe da oposição e conquistou a chancelaria em 1982, após garantir a aprovação de uma moção de censura contra o então chefe do executivo, o social-democrata Helmut Schmidt.

 

Um ano depois foi confirmado pelas urnas no posto de chanceler, e manteve-se no cargo até 1998, quando foi derrotado pelo social-democrata Gerhard Schröder, que pela primeira vez se aliou aos Verdes para recuperar o governo da Alemanha.

 

Bill Clinton, ex-presidente dos EUA, descreveu numa ocasião Kohl como "o mais importante estadista europeu desde a II Guerra Mundial".

 


A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Barbosa Há 1 semana

Se Portugal tivesse tido um político da estirpe do sr,Kohl a seguir ao verão quente,talvez que o nosso país fosse diferente a nivel de finanças.No entanto a interrogação que coloco é-um Kohl português cá conseguiria o que o alemão lá conseguiu?Como eu sei que não sei,só sei que ser patriota é algo?

ABRANTES Há 1 semana

UM GRANDE POLÍTICO. SE PORTUGAL TIVESSE HOMENS DA ENVERGADURA DE HELMUT KOHL SERIA SEGURAMENTE UM PAÍS BEM MELHOR. MAS OS PULHÍTICOS PORTUGUESES DA DITA DIREITA À DITA ESQUERDA ESTÃO A ANOS LUZ, NÃO APENAS EM COMPETÊNCIA, MAS SOBRETUDO EM CARÁCTER (ÉTICA).

Conselheiro de Trump Há 1 semana

Homem tao grande para uma uniao tao pequena,merecia coisa melhor.

CaTu Há 1 semana

"MAS SERÁ QUE NEM HOJE DEIXAM O BCP SUBIR" e os emails do Benfica? E o carro avariado na ponte?

pub