Política Ex-consultor acusa Fox de falsificar notícias contra democratas a pedido de Trump

Ex-consultor acusa Fox de falsificar notícias contra democratas a pedido de Trump

A cadeia televisiva de informação conservadora Fox News, apoiante de Donald Trump, foi processada hoje por um dos seus consultores, que a acusa de ter publicado, de propósito, informações falsas desfavoráveis aos democratas, a pedido do presidente norte-americano.
Ex-consultor acusa Fox de falsificar notícias contra democratas a pedido de Trump
Bloomberg
Lusa 01 de agosto de 2017 às 22:45

O consultor para as questões de segurança, polícia e justiça, Rod Wheeler, acusa a Fox News de ter montado uma história em torno do caso de Seth Rich, um funcionário do comité nacional do Partido Democrata, que foi assassinado a tiro, em meados de Julho de 2016, perto do seu domicílio, em Washington.

 

O inquérito oficial tinha concluído pela ocorrência de um assalto à mão armada, que correu mal, mas, logo desde a sua morte, vários sítios na internet e comunicação social conservadores especulavam a possibilidade de se ter tratado de um assassinato político.

 

Segundo esta teoria, que não é suportada por qualquer prova formal, Seth Rich teria comunicado à Wikileaks, a plataforma de publicação de documentos secretos, mensagens de correio electrónicas internas do Partido Democrata, antes de ser descoberto e assassinado.

 

Em meados de Maio deste ano, a Fox News divulgou, no seu sítio na internet, um artigo a corroborar esta tese, integrando citações de Rod Wheeler, que afirmava que Seth Rich tinha transmitido mensagens de correio electrónico à Wikileaks e que um alto dirigente procurava bloquear o inquérito sobre este caso.

 

Mas, segundo o próprio Rod Wheeler, que intentou a acção no tribunal federal de Manhattan, estas citações, que constituem a única forte do artigo, são inventadas. Afirmou também que nunca as proferiu, segundo a documentação da queixa consultada pela AFP.

 

Dias depois de ter publicado o artigo, a Fox News retirou-o, explicando que não o tinha submetido ao "exame editorial mais exigente" e não respeitava os "padrões" da cadeia em matéria de informação.

 

Segundo Rod Wheeler, a jornalista da Fox News autora do artigo teria trabalhado em colaboração com outro consultor da televisão, próximo da equipa de Trump, Ed Butowsky, também visado na queixa.

 

Ainda de acordo com Wheeler, os dois teriam montado esta história na íntegra, para enfraquecer os democratas e aliviar a pressão que pesava sobre Trump e vários membros da sua equipa, suspeitos de colaboração com dirigentes russos.

 

O consultor assegurou que o próprio presidente teria lido o artigo horas antes da publicação e teria manifestado a vontade de o ver imediatamente publicado.

 

O responsável da Fox News pelo dossier da informação, Jay Wallace, qualificou hoje estas acusações como "completamente falsas", conforme uma declaração escrita transmitida à agência noticiosa AFP.

 

O artigo em causa está ser objecto de um inquérito interno, disse Wallace, que acrescentou: "Não temos qualquer prova de que Rod Wheeler tenha sido citado de maneira errada" pela autora do artigo. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub