Mundo Ex-ministro das Finanças austríaco acusado de corrupção

Ex-ministro das Finanças austríaco acusado de corrupção

Um antigo ministro das Finanças da Áustria e mais 15 responsáveis políticos, gestores e banqueiros estão a ser acusados de corrupção e fraude num processo relacionado com uma privatização realizada em 2004.
Ex-ministro das Finanças austríaco acusado de corrupção
Reuters
Negócios 12 de dezembro de 2017 às 16:34

Karl-Heinz Grasser, que esteve à frente do Ministério das Finanças da Áustria entre 2000 e 2007, está a ser julgado por suspeitas de corrupção e fraude. O ex-ministro está a responder em tribunal, juntamente com mais 15 responsáveis. Entre eles estão políticos, gestores e banqueiros.

 

O caso remonta a 2004 e está relacionado com a privatização da imobiliária estatal Buwog, em 2004.

 

Grasser está a ser acusado de fraude, suspeito de ter recebido uma comissão pela venda de 60 mil apartamentos federais. O ex-ministro das Finanças já negou as acusações.

 

O processo está a ser investigado há anos. Os investigadores, segundo a Reuters, têm estado a recolher provas há oito anos.

 

A acusação defende que a venda dos apartamentos foi feita a um preço abaixo do mercado, tendo sido a maior venda de apartamentos do Estado austríaco.

 

O processo de privatização da Buwog ficou com dois interessados e o contrato foi adjudicado a um consórcio financeiro que ofereceu um milhão de euros a mais do que a oferta concorrente. Depois da venda, foram pagos milhões em comissões a dois associados de Grasser, algo que o Ministério Público considera suspeito.

 

Grasser tem actualmente 48 anos e foi nomeado ministro das Finanças com 31 anos, tornando-se o mais novo ministro com esta pasta de sempre na Áustria. O responsável é casado com Fiona Swarovski, herdeira do grupo de cristais Swarovski. A sua defesa alega que este é um caso de cariz político.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Marta 12.12.2017

É nestas alturas que todos gostavam de ser portugueses. A sentença? Férias na quinta do lago com jantares de marisco e peixe fresco, todos os dias, ao almoço e ao jantar.

pub