Américas Ex-presidente argentina Cristina Kirchner acusada em caso de corrupção

Ex-presidente argentina Cristina Kirchner acusada em caso de corrupção

Kirchner, que governou entre 2007 e 2015, considerou de imediato as acusações dirigidas contra si como "uma formidável manobra de perseguição política".
Ex-presidente argentina Cristina Kirchner acusada em caso de corrupção
Reuters
Lusa 27 de dezembro de 2016 às 19:06
Um juiz argentino formalizou esta terça-feira, 27 de Dezembro, acusações contra a antiga presidente Cristina Fernández Kirchner num caso de corrupção que envolve obras públicas.

O juiz federal Julian Ercolini formalizou hoje as acusações de associação ilícita e gestão fraudulenta contra Fernández Kirchner, extensíveis ao empresário Lázaro Báez, que terá beneficiado de contratos irregulares.

"O juiz Julian Ercolini indiciou a ex-presidente por associação ilícita e gestão fraudulenta. Ordenou o congelamento dos seus bens de 10 mil milhões de pesos [600 milhões de euros]", refere um comunicado do ministério da Justiça.

Kirchner, que governou entre 2007 e 2015, considerou de imediato as acusações dirigidas contra si como "uma formidável manobra de perseguição política".

A ex-presidente é suspeita de ter favorecido o empresário Lázaro Báez na obtenção de contratos de obras públicas na província de Santa Cruz, o seu bastião político situado na Patagónia, sul da Argentina.

Para além da ex-presidente, o seu ministro da Planificação de então, Julio de Vido, foi igualmente indiciado.

Lázaro Báez, proprietário da empresa BTP, está detido desde abril. Também considerado próximo de Nestor Kirchner (marido de Cristina, presidente entre 2003 e 2007 e falecido em 2010), enriqueceu consideravelmente durante os três mandatos do casal.

"Não sou nem amiga nem sócia de Báez", afirmou Cristina Kirchner, 63 anos, na sua declaração ao juiz.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

MALDITOS REBUCADOS QUE ESTA CAOZOADA DE ESQUERDA DA AO FAMINTO,PARA DEPOIS TEREM O CAMINHO FACILITADO PARA O GAMANSO SEU ESCRUPULO.UM PAIS JA A DEZENAS DE ANOS IMPEDIDA DE IR AO CREDITO DEVIDO AS DEVIDAS EXTERNAS,E 1 VACA SEM ASAS(PENSO) CRIA UMA LEITARIA SEM DIMENSAO A OLHO NU.PERIFERIA HA DISTANCI

Pedro Anezio Vieira Há 4 semanas

Besteira lá como aqui o Brasil a direita tenta desmoralizar a esquerda mas não vão conseguir. São juizes filhos da puta.

pub